União promete apoio financeiro

Reunião que contou com seis ministros definiu socorro aos Estados para a pior crise em 84 anos

iG Minas Gerais |

Emergência. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciou apoio de Dilma aos Estados
Wilson Dias/ Agência Brasil
Emergência. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciou apoio de Dilma aos Estados

Brasília. A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, afirmou, no início da noite desta sexta-feira, que o governo federal dará total apoio aos governos estaduais na tentativa de resolução da crise hídrica. Segundo ela, o governo adotará medidas técnicas e dará apoio financeiro às obras emergenciais. “Não teremos limites de esforços no apoio para assegurar abastecimento de água”, afirmou a ministra.

A fala dela ocorreu ao fim de uma reunião entre ministros coordenada pela Casa Civil na tarde desta sexta-feira. Segundo Izabella, o governo federal tem acompanhado a situação não apenas no Sudeste, mas no Brasil inteiro, principalmente em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde o quadro é mais complexo. “Temos trabalhado em parceria com os Estados, não só com medidas técnicas, mas também com apoio financeiro para obras emergenciais”, disse. Nessa sexta-feira, o governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, disse que vai recorrer ao governo federal para obter ajuda financeira.

A ministra Izabella Teixeira afirmou ainda que a presidente Dilma Rousseff autorizou obras para assegurar o abastecimento de água. “É um momento sensível e complexo e precisamos da colaboração de todos”, disse ao pedir que o brasileiro economize água e energia.

Escolhida para ser a porta-voz do grupo de ministros após a reunião, Izabella Teixeira afirmou que a região Sudeste enfrenta a pior crise hídrica dos últimos 84 anos. De acordo com ela, região Sudeste opera abaixo da menor série mínima histórica. Está tendo uma vazão afluente muito aquém do que já foi registrado em uma série histórica desde 1930. “São 84 anos de monitoramento e nunca se viu no Sudeste brasileiro uma situação tão sensível e preocupante”, disse.

Durante a reunião, a presidente Dilma Rousseff informou que tomou uma medida para acelerar a obra de transposição das águas da bacia do Paraíba do Sul para o sistema Cantareira com o objetivo de ajudar no combate à crise hídrica em São Paulo. A decisão atende a pedidos do governador Geraldo Alckmin (PSDB-SP).

Ela decidiu com sua equipe incluir a obra de interligação do reservatório Jaguari-Atibainha nos projetos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Com essa medida, a obra em São Paulo poderá ser contratada mais rapidamente pelo sistema de RDC (Regime Diferenciado de Contratação).

Presenças

Participaram da Reunião Aloizio Mercadante, Casa Civil; Eduardo Braga, Minas e Energia; Gilberto Occhi, Integração Social; Patrus Ananias, Desenvolvimento Agrário; Izabella Teixeira, Meio Ambiente e Tereza Campello, Desenvolvimento Social.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave