Parques da Disneylândia na Califórnia enfrentam surto de sarampo

A recomendação é de que pessoas não vacinadas contra a doença evitem ir aos parques

iG Minas Gerais | Folhapress |

Mundo mágico da diversão encanta turistas de todo o mundo
Stockxpert/divulgação
Mundo mágico da diversão encanta turistas de todo o mundo

Um surto de sarampo iniciado nos parques da Disney na Califórnia em Anaheim, ao sul de Los Angeles, tem deixado as autoridades dos Estados Unidos em alerta.

A recomendação é de que pessoas não vacinadas contra a doença evitem ir aos parques. Ao todo, o Departamento de Saúde Pública da Califórnia (CDPH, na sigla em inglês) identificou ao menos 70 contágios no Estado.

Trata-se do maior surto de sarampo na Califórnia nos últimos 15 anos, quando a doença havia sido considerada praticamente erradicada nos Estados Unidos.

O surto teria começado com um visitante que esteve na Disney entre 17 e 20 de dezembro. O vice-diretor do CDPH, Gil Chaves, disse em depoimento na quarta-feira (21) que quem já estiver imunizado contra a doença não precisa de nenhuma prevenção, mas que quem não é vacinado "deve se preocupar".

Além disso, disse que "se você tem uma criança que ainda não pode ser vacinada, com idade inferior a 12 meses, recomendaria que não a levasse a locais como a Disneylândia hoje".

Na quinta, entretanto, ele disse que suas recomendações se estendem também a "qualquer lugar onde muitas pessoas se reúnam, incluindo aeroportos e shopping centers".

Questionada sobre as declarações, a Disney informou por meio de sua porta-voz Suzi Brown que "[a empresa] está de acordo com o que Chavez disse, que é totalmente seguro visitar os parques caso você esteja vacinado".

Ela acrescentou que o movimento nos parques não foi afetado pelo surto.

A Disney também informou que está fornecendo testes e imunizando seus funcionários contra a doença, após cinco deles também terem sido infectados.

O sarampo não tem um tratamento específico e tende a não causar problemas graves em pessoas que têm boa imunidade.

Geralmente, febre, tosse e manchas vermelhas pelo corpo são os únicos sintomas. Contudo, entre aqueles que possuem imunidade baixa e menores de 12 anos, a doença pode ser mais nociva.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave