Da parede ao chão

Reposicionar objetos de decoração acrescenta mais dinâmica às novas composições

iG Minas Gerais | Ana Paula Braga |

Irreverente. No projeto de Marina Dubal, apoio do espelho no piso cria uma extensão refletida da sala
henrique queiroga/Divulgação
Irreverente. No projeto de Marina Dubal, apoio do espelho no piso cria uma extensão refletida da sala
Uma decoração espontânea, diferente e que deixa os espaços da casa com um toque bem descontraído. Muitos objetos de design, assim como quadros, espelhos, esculturas, obras de arte e até livros, ganharam um novo reposicionamento ao compor os espaços e, agora, ficam totalmente apoiados no chão ou em determinados móveis. Isso mesmo! Se abrir mão de pendurá-los em uma parede ou depositá-los sobre um aparador, por exemplo, soa como uma forma de improviso, esqueça de vez essa ideia. A solução, inclusive, tem sido usada com frequência por uma série de arquitetos, designers e decoradores mundo afora.   Um mobiliário mais solto e descompromissado tem tudo a ver com uma pegada mais contemporânea. Hoje, não só o design de ambientes, mas também a arquitetura aparecem como um campo fértil de novas experimentações e, juntos, apontam para uma pluralidade de possibilidades de usos e formas de peças e mobílias, o que acaba conferindo um aspecto mais democrático às composições, com uma liberdade maior para criar e recriar.   É um conceito contemporâneo bem interessante, pois acrescenta mais dinâmica à composição no espaço, dando um toque de irreverência. A falta de limites, apesar de requerer muito conhecimento profissional, proporciona liberdade para criar projetos únicos para personalidade diferentes. Hoje as pessoas já não querem mais cópias de ambientes prontos. A ideia é ter seu espaço, com a sua cara”, pontua a arquiteta Marina Dubal, do escritório DAD Arquitetura & Design.    Em um de seus recentes projetos, a arquiteta abusou dessa proposta para conferir mais personalidade e aconchego à sala de estar, por meio de detalhes únicos pensados por ela com cuidado junto com o estudo do perfil dos moradores. A opção pelo apoio do espelho no piso foi criar uma extensão da sala na imagem, uma vez que ela emenda o plano de apoio. Essa pode ser uma estratégia interessante para imóveis menores, explica a especialista. 

Leia tudo sobre: da parede ao chão