Bélgica procura suposto cúmplice no ataque a museu de Bruxelas

Pedido do juiz de instrução do caso, a polícia difundiu na semana passada uma convocação de testemunhas para identificar o homem registrado por uma câmera de vigilância

iG Minas Gerais | AFP |

As autoridades belgas lançaram uma ordem de busca de um suposto cúmplice de Mehdi Nemmouche, acusado pelo ataque ao museu judeu de Bruxelas em maio passado, no qual morreram quatro pessoas, informou a promotoria belga.

A pedido do juiz de instrução do caso, a polícia belga difundiu na semana passada uma convocação de testemunhas para identificar o homem registrado por uma câmera de vigilância, cujas imagens foram postadas no site da promotoria federal.

O vídeo de 19 segundos mostra um homem de cabeça raspada, caminhando por uma rua junto a outro homem.

Segundo o jornal belga La Dernière Heure, o homem que aparece no vídeo de 28 de maio é um suposto cúmplice de Mehdi Nemmouche, o franco-argelino acusado pelo ataque ao museu judeu no qual morreram quatro pessoas em 24 de maio.

O segundo homem seria Nemmouche, que foi detido em Marselha, sul da França, em 30 de maio, e tinha em sua posse um revólver e um fuzil. Ele sempre negou ser o autor do atentado.

Segundo o jornal, os dois voltavam da estação do Norte, onde compraram uma passagem usada por Nemmouche para fugir para a França, em 29 de maio.