Alvaro Pereira deixa o São Paulo e acerta com o Estudiantes

Lateral esquerdo se desligou do tricolor paulista alegando motivos pessoais e se transferiu para a Argentina

iG Minas Gerais | Folhapress |

Álvaro Pereira foi vendido à Internazionale pelo Porto por 10 milhões de euros
DIVULGAÇÃO/INTERNAZIONALE
Álvaro Pereira foi vendido à Internazionale pelo Porto por 10 milhões de euros

O lateral esquerdo Alvaro Pereira lateral esquerdo nesta quinta-feira (22), alegando motivos pessoais. O jogador uruguaio, que estava emprestado até o final de junho deste ano pela Inter de Milão, vai defender o argentino Estudiantes por empréstimo.

"O motivo pela minha saída é pessoal. Serei eternamente agradecido aos dirigentes por entenderem a minha necessidade", declarou Alvaro Pereira, ao site do São Paulo.

A saída rendeu ao São Paulo uma compensação financeira - valor não revelado pela diretoria-, uma vez que o contrato foi rompido.

A relação entre Alvaro Pereira e São Paulo se desgastou ao final da última temporada. O estafe do jogador tentou convencer o clube tricolor a adquirir os direitos econômicos do uruguaio -o valor giraria em torno de R$ 20 milhões-, além de solicitar um reajuste salarial.

Com a contratação de Carlinhos, lateral esquerdo ex-Fluminense, Alvaro Pereira ficou ainda mais insatisfeito -o time passou a ter três laterais no elenco, pois já contava com Reinaldo.

O uruguaio chegou a ser sondado por River Plate e Boca Juniors e comunicou ao São Paulo que desejava sair, mas o negócio não foi concretizado porque os argentinos não aceitaram pagar uma compensação ao time tricolor.

"Contrato se cumpre até o fim, não abro mão. Se o Boca Juniors quiser levar, venha e pague. Jogador tem de pensar antes de assinar contrato. Não adianta ficar de bico", disse Ataíde Gil Guerreiro, vice-presidente de futebol do São Paulo, à rádio Globo, ao tratar do assunto na terça (20). Na última quarta-feira (21), o lateral esquerdo não foi sequer aproveitado no jogo-treino do São Paulo contra o Água Santa, no CT da Barra Funda.

"Infelizmente perdemos um grande atleta, que tanto representa para o nosso grupo. Ele estava em nosso planejamento para 2015. Mas, ele me chamou e pós motivos estritamente pessoais para solicitar sua saída", justificou Gustavo Vieira de Oliveira, gerente de futebol do São Paulo.