Vereador pede dados sobre licitação de R$ 2,1 milhões

iG Minas Gerais | Lucas Pavanelli) |


Antônio Carlos critica falta de transparência da Câmara de Betim
FOTO: JOAO LEUS / OTEMPO
Antônio Carlos critica falta de transparência da Câmara de Betim

O vereador de Betim Antônio Carlos (PT) entrou com pedido de informação junto à Mesa Diretora da Câmara Municipal para obter detalhes sobre a licitação em curso na Casa para a contratação de empresa de prestação de “serviços de recepção e conservação”. O TEMPO mostrou nesta quinta que a Câmara pretende gastar R$ 2,1 milhões com o novo contrato, mas pagou R$ 201,5 mil em 2012.

“Os valores assustaram muito. Não tinha conhecimento nem dessa licitação. Solicitei o andamento do processo, a lista dos atuais contratados, nomes, cargos e funções para dar mais clareza”, criticou Antônio Carlos.

O vereador petista critica a falta de transparência na Casa. “Como não faço parte da base do presidente da Câmara, não tenho acesso a essas informações. Protocolei no ano passado um pedido para saber quantas e quais são as empresas terceirizadas na Casa e até hoje não obtive resposta”, afirma.

Em nota, a Câmara de Betim afirmou que o valor de R$ 2,1 milhões é o teto disponível para a contratação do serviço. Mas que, “de acordo com o presidente, o vereador Marcão Universal, dando continuidade a medidas de austeridade implantadas desde o início de sua gestão, nenhum contrato deve ultrapassar o valor de R$ 1,6 milhão, assim como nenhum contrato será aditivado.”

O vereador Antônio Carlos também pediu esclarecimentos sobre a contratação da empresa Tempus Administração e Serviços Ltda. Os representantes da empresa sumiram sem quitar as obrigações trabalhistas com 46 funcionários. Os servidores terceirizados entraram na Justiça, que deu ganho de causa a eles e mandou a Prefeitura de Betim assumir a dívida.

Segundo a Câmara a Tempus foi contratada por R$ 201,5 mil para prestar serviços entre outubro e dezembro de 2012. O contrato foi renovado nos dois anos seguintes por R$ 1,4 milhão ao ano e o número de funcionários passou de 46 para 53, conforme o contrato.

Coincidência

Em branco. No Portal da Transparência da Câmara de Betim não constam os contratos com a Tempus dos anos de 2012 e 2013. Segundo a assessoria de imprensa da Casa, o Portal passa por “atualização”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave