Borrachinha é convidado para ajudar Vitor Belfort

Lutador viajou para a Flórida, nos EUA, e está ajudando Belfort na preparação para a disputa de cinturão do UFC

iG Minas Gerais |


Na Flórida.
 

Borrachinha ao lado de Belfort, Mutante e Rodrigo Cavaca
Instagram / Reprodução
Na Flórida. Borrachinha ao lado de Belfort, Mutante e Rodrigo Cavaca

Tendo vencido os seus últimos combates e mantendo o sonho de entrar no UFC, principal evento de MMA (Artes Marciais Mistas) do mundo, o lutador contagense Paulo Henrique Borrachinha está vivendo uma experiência internacional. Ele foi convidado para ajudar nos treinamentos do grande ícone do esporte Vitor Belfort, que vai disputar o cinturão do peso médio do UFC no dia 28 de fevereiro, contra o norte-americano Chris Weidman, em Los Angeles.

Por isso, ele foi para a Flórida, nos Estados Unidos, onde tem ajudado diariamente e aprendido muito com outros treinadores e lutadores, que também participam do processo de preparação intenso pré-luta, que os atletas chamam de “camp”.

Segundo Borrachinha essa oportunidade surgiu no início do ano. Após treinar no Rio de Janeiro no meio do ano passado, ele fez alguns contatos com pessoas próximas de Vitor Belfort. Em dezembro, ele voltou a cidade carioca para lutar no evento Face to Face 9, no qual venceu a sua luta por nocaute. Após sua boa performance, ele foi convidado para fazer parte da equipe de treinamentos do Belfort.

“Eu fiquei muito feliz com essa oportunidade e vim para os EUA sem pensar duas vezes. É uma grande experiência”, afirmou.

Além de Vítor Belfort, outros dois lutadores do UFC estão se preparando para os seus combates com a equipe em que Borrachinha faz parte, sendo eles o mineiro Cezar Mutante e Gilbert Durinho.

“Tenho treinado com eles diariamente, de segunda a sábado. Fico na parte em pé, com boxe, muay thai e jiu-jítsu. Mas a nossa prioridade é o Vitor, que vai na disputa do cinturão”, disse o atleta.

Apesar de a luta ser realizada no dia 28 de fevereiro, Borrachinha vai ficar na Flórida até o dia 17 de março. Por isso ele espera utilizar esse período de preparação e toda a experiência adquirida em 2015.

“O meu foco ainda é o UFC mas também estou de olho em outros eventos. As minhas expectativas para este ano são as melhores. As portas estão se abrindo, e eu estou muito feliz de estar aqui nos EUA treinando com um campeão como o Vitor. As coisas vão acontecer ainda, e tenho certeza que são boas”, finalizou.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave