MTST faz sete manifestações na Grande São Paulo

Polícia explica que movimento tem bom relacionamento com comando e protestos realizados pelo grupo não tem tumulto nem problemas

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) promove nesta quinta-feira (22) sete manifestações simultâneas, próximas a terminais de ônibus, metrô e trens da Grande São Paulo contra o aumento das tarifas. A concentração começou às 17h, em diferentes pontos da periferia.

Os trajetos agendados foram: Metrô Vila das Belezas até Terminal João Dias; Praça do Taboão até terminal de ônibus Campo Limpo; centro de Itaquera até a estação do metrô Itaquera; Vila Nova Palestina até terminal Jardim Ângela; Vila São José até terminal Varginha; Igreja Universal da Perimetral de Santo André até a Estação Santo André da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM); e do centro de Carapicuíba até a Estação Carapicuíba da CPTM.

Os manifestantes reunidos no metrô Vila das Belezas saíram em marcha às 18h20. O ato segue pacífico. O MTST estima cerca de 800 pesoas na concentração em frente à estação. A Polícia Militar (PM) ainda não calculou o número de manifestantes.

A PM está no local com efetivo de 50 policiais. Segundo o comandante da operação especial que acompanha a marcha, capitão André Zandonadi, "o MTST é um movimento que tem bom relacionamento com a polícia, e este é o tipo de ato que não tem tumulto nem problemas".

A coordenadora do MTST, Simone de Sousa, disse que o trajeto já foi combinado com a PM. Eles seguirão pela Avenida Carlos Caldeira Filho, ocupando somente o sentido Giovanni Gronchi. Ela afirmou ainda que o movimento não admite vandalismo, e os integrantes do MTST tentam evitar tais situações quando as identificam em meio ao ato.

Em cada um dos sete pontos de concentração, há um comandante da PM e lideranças do MTST. O movimento estima que um total de 20 mil pessoas participem das mobilizações.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave