M. Rocha parabeniza atletas da base e diz que vai dar conselhos

O titular da lateral direita acredita a vinda dos jovens jogadores é algo essencial para manter o alto nível do time

iG Minas Gerais | DA REDAÇÃO |

Marcos Rocha pôde apenas observar seu substituto em ação e torcer para que seus companheiros saíssem de campo com o triunfo
BRUNO CANTINI/ATLÉTICO
Marcos Rocha pôde apenas observar seu substituto em ação e torcer para que seus companheiros saíssem de campo com o triunfo

O lateral-direito Marcos Rocha do Atlético, é sem sombra de dúvidas uma das principais peças do time de Levir Culpi. Formado nas categorias de base do clube mineiro, o jogador batalhou bastante para chegar na condição de ser o dono da lateral na equipe titular. E agora que já ganhou experiência no time principal, Rocha quer passar esse conhecimento para frente e ajudar os novatos da base que vem ganhando uma chance com Levir.

Durante a pré-temporada de 2015, o comandante do Galo demonstrou que dará oportunidade para alguns destaques do time júnior, como o volante Eduardo e meio-campista Dodô, autor de um dos gols da vitória do Atlético por 4 a 2 sobre o Shakhtar Donetsk-UCR, nessa quarta-feira (21/01), no Independência. E Rocha acredita que os atletas fizeram por merecer para estar no time principal.

“Estou bastante feliz pelos jogadores da base que estão tendo a oportunidade. Estão dando conta do recado. Sei como é difícil isso e eles também. Que bom que eles estão assimilando tudo que o Levir passa para eles. Eu tento passar um pouco de conselho, os outros mais experientes também”, disse o lateral.

Em 2014, outros atletas da base já haviam sido integrados ao elenco principal, como os atacantes Marion e Carlos, o lateral-esquerdo Eron e o zagueiro Jemerson, que se tornou destaque e ganhou a titularidade no setor defensivo do Galo. Marcos Rocha acredita que a vinda dos jovens atletas é algo essencial para manter o alto nível do time. E ele recomenda aos novatos que mantenham o trabalho árduo para que consigam ir longe atuando pelo Atlético. 

“O bom que o grupo do Atlético recebe muito bem esses atletas que vem da base. Se fosse um tempo, sempre ia haver aquele ciúmes, os jogadores achando que eles iriam chegar para tomar espaço. A gente entende que hoje é necessário isso pelo o que vem passando o futebol brasileiro, a falta de dinheiro, com poucas contratações. É dar continuidade a este trabalho feito na base do Atlético, pois tenho certeza que surgirá ainda mais jogadores com muita qualidade”, concluiu.