ONU abre sessão sobre antissemitismo após atentados em Paris

A reunião havia sido agendada antes dos ataques contra o semanário satírico francês Charlie Hebdo e um supermercado judeu, mas logo tomou um sentido de urgência após a onda de violência

iG Minas Gerais | AFP |

A Assembleia Geral da ONU abriu nesta quinta-feira um sessão especial para tratar do aumento do antissemitismo no mundo, duas semanas depois dos ataques jihadistas em Paris.

O filósofo francês Bernard-Henri Levy fará o discurso principal durante a reunião, enquanto que os ministros da França e da Alemanha para a Europa, Harlem Desir e Michael Roth respectivamente, farão declarações.

A reunião havia sido agendada antes dos ataques contra o semanário satírico francês Charlie Hebdo e um supermercado judeu, mas logo tomou um sentido de urgência após a onda de violência.

Quatro judeus foram assassinados durante os ataques no supermercado kasher em Paris, um dia depois da morte de 12 pessoas no ataque ao Charlie Hebdo.

Um total de 37 países, incluindo Israel, Estados Unidos, os 28 países da União Europeia, Canadá e Austrália haviam solicitado esta sessão especial em outubro.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave