Kiev desmente perda do aeroporto de Donetsk e diz que 'combates seguem

Autoridades negaram, nesta quinta-feira (22), que suas tropas tenham saído do aeroporto da cidade de Donetsk (leste da Ucrânia) após combates

iG Minas Gerais | AFP |

Autoridades de Kiev desmentiram nesta quinta-feira (22) que suas tropas tenham saído do aeroporto da cidade de Donetsk (leste da Ucrânia) após combates, deixando o complexo nas mãos dos separatistas russos.

"Parte dos edifícios e do território do aeroporto continuam sob controle dos militares ucranianos. Os combates seguem", informou num comunicado o Ministério da Defesa. Pouco antes, o batalhão de voluntários Azov --voluntários que combatem com as forças de Kiev-- havia informado que os últimos soldados ucranianos haviam abandonado o complexo, que é cenário de combates durante a última semana.

Além disso, ao menos dez soldados ucranianos morreram nas últimas 24 horas no leste da Ucrânia, informaram nesta quinta (22)  as autoridades de Kiev, que além disso desmentiram que o aeroporto de Donetsk --onde seis dos soldados morreram-- tenha sido tomado pelos separatistas.

As autoridades ucranianas também reconheceram que 16 dos seus homens foram feitos prisioneiros pelos separatistas após terem ficados feridos durante combates.

O porta-voz das forças ucranianas, Vladislav Selezniov, disse que negocia uma possível liberação deles com os separatistas, mas o líder rebelde Alexandr Zajarchenko afirmou que não quer "nem ouvir falar" de intercâmbios de presos com as forças governamentais.

"Os levarei hoje a algum lugar onde tenham matado pessoas e passarei pela rua para que o povo veja contra quem lutamos", disse Zajarchenko.

Ele se referia à morte de 15 civis num ataque a um ponto de ônibus em Donetsk nesta quinta-feira (22), e disse que os prisioneiros irão a pé do aeroporto ao local e pedirão perdão para as pessoas. A Ucrânia, por sua vez, culpa os separatistas pela morte dos civis.

Ainda assim, prometeu entregar os corpos dos combatentes mortos às autoridades ucranianas. Os separatistas pró-Rússia afirmam há dias que o estratégico aeroporto de Donetsk esta sob seu controle.

Os combates entre as forças de Kiev e os rebeldes se estenderam por todo território das regiões de Lugansk e Donetsk e ambos os lados informam que mataram centenas dos inimigos, que logo desmentem.

Segundo a ONU, quase 5.000 pessoas já morreram no leste ucraniano desde abril do ano passado, quando Kiev lançou ofensiva para conter a sublevação separatista que aconteceu após a depposição do ex-presidente ucraniano Viktor Yanukovich.

Yanukovich era simpático a Moscou e a região leste da Ucrânia tem maioria de russos étnicos, que não veem com bons olhos a aproximação com a União Europeia defendida pelo novo governo de Kiev, do presidente Petro Porochenko.