Infraero registra 18,2% de voos atrasados após greve de aeronautas

Atrasos e cancelamentos de voos em todo o país são decorrentes da paralisação de comissários e pilotos das 6h às 7h desta quinta (22)

iG Minas Gerais | Folhapress |

Ao todo, sete voos atrasaram
Uarlen Valério
Ao todo, sete voos atrasaram

Os passageiros enfrentam uma manhã complicada nesta quinta-feira (22) em todos os aeroportos do país. Balanço divulgado às 8h pela Infraero mostra que 87 dos 478 voos programados para ocorrer no país estão atrasados e 36 (7,5%) foram cancelados.

Os atrasos e cancelamentos de voos em todo o país são decorrentes da paralisação dos aeronautas (comissários e pilotos) das 6h às 7h desta quinta. A paralisação contou com o apoio dos aeroviários e foi decidida após Fentac (Federação Nacional dos Trabalhadores da Aviação Civil) e Snea (Sindicato Nacional das Empresas Aéreas), que representa as companhias TAM, Gol, Azul e Avianca, não chegarem a acordo sobre reajuste salarial e aumento de benefícios sociais.

Segundo a Fentac, as empresas não apresentaram até o fim de segunda-feira (19) uma nova proposta de reajuste salarial e melhoria nos benefícios sociais para os trabalhadores da aviação civil. A última proposta das aéreas foi de reajuste de 6,5% nos salários e 7% nos vales-alimentação e refeição. A Fentac reivindica reajuste com ganho real nos salários de 8,5% e a aplicação deste índice nos demais benefícios (como vales-refeição e alimentação).

Os aeronautas também pedem mudanças nas condições de trabalho, criação de um piso para agente de check-in (para os aeroviários) e escalas que gerenciem a fadiga da tripulação e garantam a segurança de voo de todos.

O movimento, organizado pelos sindicatos dos aeroviários de Guarulhos (SP), Porto Alegre, Campinas (SP), Recife, pelo SNA, que representa 22 Estados, e pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas, deve ser repetido nos dias seguintes, no mesmo horário, segundo as entidades.

Na terça-feira (20), o TST (Tribunal Superior do Trabalho) determinou que os aeronautas e aeroviários mantivessem o efetivo mínimo de 80% em operação no horário marcado para a parada.

O vice-presidente do SNA, Rodrigo Spader, afirmou que durante à tarde desta quinta haverá uma assembleia em seis capitais (Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo, Belém, Campinas e Belo Horizonte) para fazer um balanço da paralisação dessa manhã e deliberar se haverá ou não uma nova paralisação nesta sexta-feira (23).

Brasília

De acordo com a a Inframérica, consórcio que administra o aeroporto de Brasília, dos 14 voos previstos durante o horário da paralisação, 3 sofreram atrasos na decolagem e 4 no pouso.

São Paulo

Durante o horário de paralisação, dos 20 voos programados para decolar do aeroporto de Congonhas, zona sul de São Paulo, 14 conseguiram decolar, dois sofreram atrasos superiores a 30 minutos e quatro foram cancelados. A assessoria do aeroporto informou que o ato foi pacífico e que os passageiros foram até os balcões e realizaram o check-in.

Segundo a assessoria, o primeiro voo decolou no horário programado às 6h15 com destino a Belo Horizonte (MG) pela companhia Azul. De acordo com balanço da Infraero das 8h, dos 37 voos programados, 12 sofreram atrasos superiores a 30 minutos e 12 foram cancelados.

Segundo o vice-presidente do SNA, Rodrigo Spader, ao menos 500 funcionários de empresas aéreas, até aqueles que estão de folga, participaram do protesto segurando faixas no saguão do aeroporto de Congonhas para dar apoio à greve.

Já no aeroporto internacional internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, a GRU Airport, concessionária que administra o aeroporto, informou que dos 18 voo programados, 10 registraram atrasos superiores a 30 minutos. Não houve registro de cancelamento durante a paralisação.

Rio Grande do Sul

Das 6h às 7h, nenhum dos 12 voos previstos decolou do aeroporto internacional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS). De acordo com a assessoria, os passageiros foram informados da paralisação e que os voos só seriam retomados a partir das 7h.

Às 7h08, o primeiro voo foi liberado com destino ao aeroporto internacional do Galeão, no Rio de Janeiro. O horário inicial para decolagem estava marcado para às 6h11.

A assessoria informou ainda que a partir das 9h, os voos devem ser normalizados. Segundo balanço da Infraero das 8h, dos 25 voos programados, 11 estão atrasados.