Ancine divulga dados de 2014

Bilheteria do ano passado superou a de 2013, mas produção nacional não se beneficiou

iG Minas Gerais |

Popular. “Até que a Sorte nos Separe 2” teve mais de um milhão de espectadores
Sowntown Filmes / Divulgação
Popular. “Até que a Sorte nos Separe 2” teve mais de um milhão de espectadores

A renda total dos filmes exibidos no Brasil e o número de ingressos vendidos cresceu em 2014, mas o cinema nacional não se beneficiou desse crescimento. É o que demonstra o relatório preliminar de acompanhamento do mercado divulgado pela Ancine ontem. Segundo o documento, as salas de cinema do país receberam um total de 155,6 milhões de espectadores, 4,1% a mais do que em 2013. A renda teve um crescimento ainda maior: R$ 1,96 bilhão, número 11,6% maior do que no ano anterior. O parque exibidor também cresceu, com 205 novas salas de cinema, totalizando 2.830 salas no país todo.

Este crescimento foi puxado especialmente pelas produções estrangeiras, já que os filmes brasileiros atraíram 19 milhões de espectadores em 2014, número inferior ao recorde de 27,8 milhões registrado em 2013. O número de lançamentos nacionais também caiu: de 129 em 2013 para 114, no ano passado. O cinema nacional representou 12,2% dos ingressos vendidos em 2014, fração também menor do que os 18,6% de 2013.

Entre os títulos brasileiros exibidos no ano, seis filmes ultrapassaram a marca de um milhão de espectadores (“Até que a Sorte nos Separe 2”, “O Candidato Honesto”, “Os Homens São de Marte... E É para Lá que Eu Vou”, “S.O.S. Mulheres ao Mar”, “Muita Calma Nessa Hora 2” e “Vestido pra Casar”) e 21 atrairam mais de 100 mil pessoas. Em 2013, foram dez e 24 filmes, respectivamente. Entre as distribuidoras, quem saiu ganhando foi a Fox, que, com o fenômeno “A Culpa É das Estrelas”, teve a maior participação do mercado em 2014, R$ 445,9 milhões ou 22,8%.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave