Atlético dá seu recado e goleia o Shakhtar: "Caiu no Horto, tá morto!"

No primeiro jogo sem Diego Tardelli, equipe mineira mostrou estar bem servida de substitutos e dissipou as interrogações na cabeça do torcedor

iG Minas Gerais | JOSIAS PEREIRA |

Esportes - Belo Horizonte, Mg. Atletico x Shakhtar Donestsk. Amistoso internacional. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 21.1.15
LEO FONTES / O TEMPO
Esportes - Belo Horizonte, Mg. Atletico x Shakhtar Donestsk. Amistoso internacional. Fotos: Leo Fontes / O Tempo - 21.1.15

Um, dois, três, quatro... Passa ano, entra ano e algumas coisas não mudam. Afinal de contas, caiu no Horto, tá morto! Em seu primeiro desafio no ano, o Atlético deu seu cartão de visitas e goleou os ucranianos do Shakhtar, por 4 a 2, nesta quarta-feira. Se existia dúvidas quanto ao futuro do Galo sem peças como Tardelli, o duelo desta noite ajudou a dissipar interrogações. O Galo parece mais forte do que nunca e pronto para seguir em sua rotina de conquistas. O torcedor agradece. 

Nem parecia um amistoso. Um jogo pegado e de forte marcação se desenhou nos primeiros minutos, mas logo quebrado com muita movimentação de ambos os lados. Como bom anfitrião, o Galo logo mostrou suas esporas afiadas. As poucas alterações em relação à equipe do ano passado revelou o bom entrosamento dos jogadores. Nem mesmo a presença de Lucas Pratto, centralizado no ataque, foi capaz de diminuir a intensidade do time.

A volúpia alvinegra foi premiada aos 16 min, quando brilhou a estrela do estreante da noite. O já conhecido arremesso lateral de Marcos Rocha encontrou Pratto, que cabeceou de costas e venceu a meta ucraniana. Mas ainda tinha mais.

Despretensiosamente, o segundo gol veio aos 41 min, com o goleirão Pyatov engolindo um verdadeiro "frango" após chute de Carlos. E para completar a festa no Horto, aos 45 min, o capitão Leonardo Silva fez o terceiro ao melhor estilo "cuca legal". Um impiedoso e vistoso primeiro tempo para encher qualquer atleticano de confiança.

Como esperado, a etapa complementar foi cheia de mudanças. As equipes trocaram jogadores por atacado. Apesar de alguns sustos da equipe ucraniana, o Galo logo mostrou que ninguém ia fazer graça em seu terreiro. Logo aos 10 min, o menino Dodô partiu em velocidade e fez o quarto.

Atordoado com a goleada, o técnico Mircea Lucescu protagonizou uma cena lamentável ao invadir o campo para reclamar de um pênalti inexistente em Wellington Nem. Como resultado, foi expulso do jogo e ganhou uma sonora vaia.

A atitude do comandante deu uma esfriada no duelo, e o jogo enfim tomou contornos de amistoso. Melhor para o Shakhtar, que diminuiu o vexame com gols de Hladkiy, aos 37 min, e Fernando, de pênalti, aos 42 min. Mas nada que esfriasse a festa alvinegra. O placar já estava consumado.

Leia tudo sobre: atleticovitoriashakhtar donetskindependênciaprimeirojogotemporada