Juiz nega liminar, e futuro de Aranha será decidido no dia 30

Goleiro acionou Justiça para pedir rescisão imediata de seu contrato com o Santos

iG Minas Gerais |

Aranha se saiu bem no primeiro teste após a saída de Rafael
Santos/Divulgação
Aranha se saiu bem no primeiro teste após a saída de Rafael

Nesta quarta-feira (21), o goleiro Aranha teve negada a liminar que pedia a rescisão imediata de seu contrato com o Santos por conta de salários atrasados.

Desta forma, a decisão final para o imbróglio entre jogador e clube foi adiada para uma audiência no dia 30 de janeiro, mesmo dia em que ocorrerá a audiência de Arouca, que também tenta rescindir seu vínculo com o clube.

Durante o julgamento, o Santos disse ao goleiro que aceitaria negociá-lo caso ele desistisse do processo e os clubes interessados em contratá-lo pagassem R$ 1 milhão ao Santos. O goleiro rejeitou a proposta.

Principal interessado no jogador, o Palmeiras foi citado pelo goleiro em documento entregue à Justiça. Nele, Aranha alega que o clube pode buscar outros jogadores por conta da demora na definição de sua situação com o Santos.

Além de Aranha e Arouca, o lateral Mena, o meia Matheus Índio, o volante Renê Santos, o goleiro Felipe e o atacante Leandro Damião também denunciaram o clube à Justiça devido ao atraso no pagamento de salários.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave