Rebeldes pró-Rússia anunciam mortes de 500 soldados na Ucrânia

Presidente ucraniano, Petro Poroshenko, viu-se obrigado a abandonar Fórum Econômico de Davos, na Suíça, onde denunciou a presença de 9 mil soldados russos no Leste ucraniano

iG Minas Gerais | AFP |

Cerca de 500 soldados do exército ucraniano foram mortos nos últimos três dias em combates com as milícias rebeldes no Leste da Ucrânia, nesta quarta-feira (21) os separatistas pró-russos.

“Nas últimas 72 horas foram mortos em combate mais de 500 soldados ucranianos”, assegurou aos meios de comunicação russos o comandante adjunto do estado-maior das milícias separatistas de Donetsk, Eduard Basurin. Ele acrescentou que foram feitos “incessantes ataques às unidades ucranianas”.

Basurin disse que a maioria dos soldados morreu na batalha pelo controle estratégico do aeroporto de Donetsk. De acordo com seu balanço, 1,5 mil soldados do governo ucraniano ficaram feridos e 16 foram presos, além de a milícia pró-russa haver destruído 42 tanques e 34 blindados ucranianos.

Segundo Basurin, 200 soldados ucranianos morreram domingo (18) nas instalações do aeroporto, local em que ainda hoje se registram combates. Se os números se confirmarem, será o maior revés das forças governamentais desde o início da rebelião armada pró-Rússia nas regiões de Donetsk e Lugansk, no Leste da Ucrânia, em abril de 2014.

Devido à escalada nos combates, o presidente ucraniano, Petro Poroshenko, viu-se obrigado a abandonar nesta quarta o Fórum Econômico de Davos, na Suíça, onde denunciou a presença de 9 mil soldados russos no Leste ucraniano - que estariam ajudando os rebeldes separatistas - e revelou que 2 mil deles cruzaram a fronteira nos últimos dias.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave