Maioria das indústrias paulistas evita contratações no 1º semestre

As previsões dos empresários para este ano são influenciadas pelo desempenho ruim no ano passado

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Indústria precisa cortar custos para ganhar competitividade
BRUNO GONZAGA/STUDIO CERRI/Divulgação
Indústria precisa cortar custos para ganhar competitividade

A maior parte das indústrias paulistas não pretende ampliar o quadro de funcionários no primeiro semestre deste ano. Segundo pesquisa divulgada hoje (21) pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), 84,4% das empresas não têm planos de fazer contratações na primeira metade do ano. Em 2014, o percentual foi menor: 76,8%.

As previsões dos empresários para este ano são influenciadas pelo desempenho ruim no ano passado. Para 58,2% dos industriais, o segundo semestre de 2014 foi pior do que o mesmo período de 2013. Para 21%, o desempenho nos últimos seis meses do ano passado foi igual ao período de 2013 e para 19,6%, foi melhor. O índice das indústrias que sentiram piora no segundo semestre foi maior entre as de pequeno porte (60,3%).

As expectativas são piores em relação ao mercado interno do que as projeções de vendas para o exterior. Os dados mostram que 36,8% das empresas esperam queda ou queda acentuada nas vendas para o mercado brasileiro no primeiro semestre deste ano. Para 35,6%, o mercado interno deverá permanecer estável e 23,8% esperam melhora ou melhora acentuada.

Em relação às exportações, 30,2% acreditam que haverá queda ou queda acentuada nas vendas nos próximos meses. Para 40,2%, a previsão é de estabilidade no mercado internacional. Enquanto 29,6% esperam melhora ou crescimento acentuado nas vendas para o exterior.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave