Semifinalistas não escondem torcida para Sada Cruzeiro

Minas Tênis Clube e Vôlei Brasil Kirin, se chegarem à decisão, estão garantidos no Sul-Americano, caso o adversário da final seja o time do Barro Preto

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI |

Minas Tênis Clube pode fazer companhia ao Sada Cruzeiro no Sul-Americano
DIVULGAÇÃO - MINAS TÊNIS CLUBE
Minas Tênis Clube pode fazer companhia ao Sada Cruzeiro no Sul-Americano

O fato do Sada Cruzeiro ser o maior favorito para a conquista do título da Copa Brasil pode não ser tão ruim assim para duas equipes que participam das semifinais da competição. Atual campeão do torneio, os celestes fecham a rodada desta quinta-feira, às 21h30, contra o Funvic-Taubaté-SP. Antes, às 19h30, o Minas Tênis Clube enfrenta o Vôlei Brasil Kirin-SP, anfitrião da fase final, no ginásio do Taquaral em Campinas. Os jogos terão transmissão ao vivo do Sportv.

Por ser o atual campeão também da Superliga, o Sada Cruzeiro já está garantido no Sul-Americano, que acontece entre os dias 7 e 15 de fevereiro, em San Juan, na Argentina. Sendo assim, se chegar na final da Copa Brasil, o vice-campeão também estará garantido no torneio continental.

Desta forma, Minas Tênis Clube e Brasil Kirin torcem por uma vitória azul. O vencedor do confronto entre os donos da casa e o clube da Rua da Bahia chegaria na decisão já garantido em território portenho, onde disputaria presença no Mundial de clubes, que vai acontecer no Brasil, no começo de maio.

"Não posso falar pelos meus jogadores, mas eu, particularmente, sou Marcelo Mendez desde criancinha. O Cruzeiro é favorito e espero que faça o seu papel. Será complicado para nós vencermos o Brasil Kirin, mas basta este triunfo nosso e do Sada para estarmos garantidos no Sul-Americano. Vamos pensar um jogo de cada vez", comenta Nery Tambeiro, técnico do Minas. Nas duas últimas edições do Sul-Americano, o Minas foi anfitrião da competição, mas não conseguiu levar o título. No torneio de 2014, Sada e Minas estiveram juntos no torneio, fato que pode se repetir em 2015.

Alexandre Stanzioni, treinador do Brasil Kirin, não deixa tão clara assim a sua torcida, mas sabe que um triunfo celeste beneficiará seu elenco, caso um resultado positivo aconteça diante do Minas. "Claro que podemos chegar na final já sabendo que iremos disputar o Sul-Americano, mas também vamos entrar na decisão, caso isso aconteça, querendo ganhar deles. Quem passar para o jogo decisivo, vai entrar com duas pedras na mão para matar o adversário. Queremos o título", garante Stanzioni.