Retorno da Cide favorece venda de etanol nos postos

Além do impacto na bomba nos postos de combustíveis, o consumidor pode preparar o bolso, já que a inflação promete ficar mais alta

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

O retorno da cobrança da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) sobre os combustíveis, anunciado nesta segunda pelo ministro da Fazenda Joaquim Levy, pode não ter agradado a maioria dos consumidores com receio de alta da gasolina e do diesel nas bombas, mas foi bem-recebido pelo presidente da Associação das Indústrias Sucroenergéticas de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos. “Se tiver efeito na bomba, o etanol vai se tornar mais competitivo”, diz.

Além do impacto na bomba nos postos de combustíveis, o consumidor pode preparar o bolso, já que a inflação promete ficar mais alta por causa do aumento dos tributos conforme o coordenador do curso de ciências econômicas da Newton Paiva, Leonardo Bastos Ávila. “O impacto não é só no posto. Os fretes para o transporte dos produtos, por exemplo, ficam mais caros e são repassados aos consumidores”, diz.

“Impostaço” IPI Cosméticos Equipara atacadistas e industriais na tributação. Entra em vigor em junho. PIS/Cofins Importação Alíquota passa de 9,25% para 11,25%. Entra em vigor em junho. IOF Pessoa Física Alíquota vai de 1,5% para 3% e adicional de 0,38% por operação está mantido. Pis/Cofins e Cide Novas alíquotas vão impactar em R$ 0,22 o litro da gasolina e R$ 0,15 o do diesel

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave