Prefeitura lança edital para privatizar gestão do estádio do Pacaembu

Investimento deve ficar entre 250 e 300 milhões de reais, com o objetivo de dar ao Pacaembu uma infraestrutura moderna

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Pacaembu vai receber os dois jogos da final do Paulistão
Divulgação
Pacaembu vai receber os dois jogos da final do Paulistão

A Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação, lançou nesta terça-feira (20) um chamamento público para que empresas ou entidades apresentem projetos para a gestão do estádio do Pacaembu. Segundo Celso Jatene, secretário de Esportes, o investimento deve ficar entre 250 e 300 milhões de reais, com o objetivo de dar ao Pacaembu uma infraestrutura moderna para competir com os demais estádios da cidade. "A concessão que nós estamos propondo não tira o Pacaembu das mãos do município em hipótese nenhuma. A prioridade [do chamamento] é resgatar a origem do Pacaembu, que tem vocação e prioridade esportiva, cívica e cultural", completou Jatene. "O Pacaembu é um equipamento importante da cidade, emblemático, com uma localização muito especial, mas que está muito defasado do ponto de vista tecnológico e que tem uma série de comprometimentos. Nós decidimos fazer uma chamada pública para que todos venham a se apresentar de maneira transparente para que nós possamos abrir com a cidade uma discussão com base em propostas mais concretas", afirmou o prefeito Fernando Haddad, em entrevista coletiva. Segundo Haddad, qualquer decisão final deverá ser aprovada pela comunidade, que participará de audiências públicas para debater o projeto na Câmara Municipal. Inaugurado em 1940, o Pacaembu foi declarado patrimônio histórico de São Paulo na década de 1990. O Corinthians foi o clube que mais utilizou o estádio até 2014, quando foi inaugurado o Itaquerão e o time passou a jogar em seu estádio. Com estádios próprios, Palmeiras e São Paulo utilizam o Pacaembu com menos frequência.

Leia tudo sobre: pacaembuestadioprojetoprefeituraprivatizar