Edição histórica do 'Charlie Hebdo' chega ao Brasil na próxima semana

Tiragem de cerca de 3 milhões de cópias foi programada para chamada "edição dos sobreviventes", superando em muito os habituais 60 mil exemplares

iG Minas Gerais | Folhapress |

Edição histórica do 'Charlie Hebdo' chega ao Brasil na próxima semana
AFP
Edição histórica do 'Charlie Hebdo' chega ao Brasil na próxima semana

A histórica edição do "Charlie Hebdo", a primeira após o ataque terrorista que matou 12 pessoas neste mês em Paris, chega ao Brasil na próxima semana. Além das unidades de grandes redes de livrarias como Saraiva, Cultura e Fnac, o jornal satírico será vendido em bancas de São Paulo, Rio e outras 15 capitais, de acordo com a distribuidora Dinap, que vai trazer 10 mil exemplares ao país.

O preço previsto é R$ 29,90, e o material virá em francês. "Na França ele custava cerca de 3 euros, mas para trazer temos outros custos, como frete, logística e importação", afirma Rodrigo Agmont, gerente comercial da Dinap, que diz acreditar em uma forte demanda por parte dos brasileiros engajados com a liberdade de expressão.

Uma tiragem de cerca de 3 milhões de cópias foi programada para a chamada "edição dos sobreviventes", superando em muito os habituais 60 mil exemplares. Quando foi lançada no último dia 14 na França, a primeira edição publicada após o ataque à redação do semanário se esgotou em minutos nas bancas de jornais do país. Houve filas para comprar exemplares em apoio ao semanário satírico.

A capa da edição mostra uma caricatura de Maomé chorando e segurando um cartaz com a frase "Je suis Charlie" (Eu sou Charlie) sob a manchete: "Tout est pardonné" (Tudo está perdoado). As negociações para vender a edição histórica no Brasil tiveram início há cerca de uma semana, quando os pontos de venda brasileiros também registraram forte demanda, segundo Agmont.

"Nós tentamos trazer uma parte em inglês também, mas não estava disponível. A procura de outros países estava grande. A tiragem internacional foi de aproximadamente 130 mil exemplares", afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave