Não treinaria Brasil ou Real Madrid por dinheiro algum, diz Simeone

Questionado pela Fifa, treinador disse preferir "ficar sem o dinheiro"

iG Minas Gerais | Folhapress |

Simeone se emocionou bastante com a conquista
Site oficial/Divulgação
Simeone se emocionou bastante com a conquista

 

O argentino Diego Simeone, treinador do Atlético de Madri, disse em entrevista publicada nesta terça-feira (20) no site da Fifa que no caso hipotético de uma oferta milionária para treinar o Real Madrid ou a seleção brasileira, ele ficaria sem o dinheiro.

A Fifa perguntou ao ex-volante se ele escolheria a seleção brasileira ou o Real Madrid caso lhe fosse oferecido o melhor contrato do mundo pelas duas agremiações. "Ah, maldade de vocês... Fico sem o dinheiro", respondeu Simeone.

O treinador também foi interrogado sobre a possibilidade de dirigir a seleção argentina, e negou ter recebido uma oferta para treiná-la depois da Copa-2014.

"Não recebi o convite, mas sei que esse momento está chegando. Acredito que a seleção é um lugar para o avô, para a pessoa que está mais tranquila, mais calma, que já vê tudo de maneira diferente. Hoje eu me vejo dentro de campo, participando dos treinamentos, todos os dias com os jogadores, algo que a seleção não pode te oferecer", disse Simeone.

"É o lugar ao qual gostaria de chegar? Sem dúvida. Vivi 12 ou 14 anos ali, em um lugar privilegiado. A seleção argentina é parte da minha vida. Espero que possamos nos encontrar em um momento que seja bom para ambos", concluiu o treinador.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave