Funcionária da ONU é sequestrada na República Centro-Africana

Autores dos sequestros são forças cristãs anti-Balaka, disse uma fonte da Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana (Minusca)

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Uma funcionária da Organização das Nações Unidas (ONU) foi sequestrada nesta terça-feira (20) em Bangui, um dia após o mesmo episódio ter acontecido com duas pessoas. Os autores dos sequestros são forças cristãs anti-Balaka, disse uma fonte da Missão das Nações Unidas na República Centro-Africana (Minusca). A nacionalidade da funcionária não foi divulgada.

"Uma colega do gabinete que se preparava para trabalhar foi sequestrada esta manhã por um grupo de homens armados, semelhante aos elementos das milícias anti-Balaka. Ela estava com uma outra colega, de nacionalidade ugandesa, em um veículo da ONU, que todas as manhãs leva os funcionários para o escritório", acrescentou a mesma fonte.

O sequestro ocorreu no bairro Combattant, na zona norte da capital, próximo do aeroporto. "A colega ugandesa conseguiu fugir", disse.

A Minusca condenou este "ato intolerável" e exigiu a libertação "imediata e incondicional" da sua funcionária e de duas pessoas sequestradas na segunda-feira (19). Soldados da Minusca atuam no bairro Boy-Rabe (nordeste de Bangui), controlado pelas forças anti-Balaka, onde aumentaram as patrulhas a pé, na manhã de hoje.

A República Centro-Africana enfrenta conflitos desde que o presidente François Bozizé foi afastado do poder, em março de 2013, por uma coligação predominantemente muçulmana, a Séléka.