Independentes e aliados começam a lotear a Assembleia

Partidos colocam na mesa preferências em comissões temáticas

iG Minas Gerais | Guilherme Reis |

Maiores. 
Líder de governo, Durval confirmou que PT e PMDB ficam com comissões mais importantes
FERNANDA CARVALHO / O TEMPO
Maiores. Líder de governo, Durval confirmou que PT e PMDB ficam com comissões mais importantes

Os partidos do núcleo duro de apoio ao governo de Minas e legendas que vão compor o bloco independente já começam a costurar a distribuição de espaços nas comissões temáticas da Assembleia de Legislativa de Minas Gerais (ALMG). O PMDB e o PT, como têm as maiores bancadas, devem ocupar os colegiados mais importantes: Fiscalização Financeira e Orçamentária (FFO), Administração Pública e Constituição e Justiça (CCJ).  

Antes apoiadores do governo tucano e agora próximos de formar um bloco independente, o PV e o PSD estão manifestando desejo de presidir as comissões de Meio Ambiente, Minas e Energia e Defesa do Consumidor e Contribuinte.

Nesta segunda, na Cidade Administrativa, o líder de governo no Legislativo, Durval Ângelo, e o futuro presidente da Casa, Adalclever Lopes (PMDB), se reuniram com o vice-governador Antônio Andrade (PMDB) e com os secretários de Governo, Odair Cunha (PT), e da Casa Civil, Marco Antônio Rezende, para costurar a formação de dois blocos na Assembleia. Um seria capitaneado pelo PT e pelo PMDB, e outro seria formado por antigos apoiadores do PSDB, como PV, PSD e PR. Para isso, o governo começa a desenhar os espaços em comissões e cargos na Mesa Diretora que cada partido vai ocupar.

Durval explicou que as comissões mais importantes devem ficar com o PMDB e o PT, por ocuparem mais cadeiras na Casa. “É uma prática da Assembleia: as maiores bancadas presidem as comissões mais importantes. Os outros partidos aliados estão manifestando seus desejos, mas não é bom divulgar agora para não atrapalhar as conversas”, afirmou o petista.

De acordo com um deputado que tende a aderir ao bloco independente e que pediu para não ser identificado, Agostinho Patrus (PV) é um dos que pleiteiam liderar o grupo. Já o colega de bancada de Agostinho, Thiago Ulisses (PV), teria a intenção de comandar a Comissão de Minas Energia. “Ulisses já trabalha na Comissão de Minas e Energia e pretende ficar nela. Mas a Comissão de Defesa do Consumidor é bem vista pelo partido”, relatou o parlamentar, que não é do PV. Agostinho Patrus e Thiago Ulisses não foram encontrados nesta segunda para comentar.

O PSD também está se movimentando. O ex-secretário de Desenvolvimento Social Cássio Soares (PSD) estaria de olho no colegiado do Meio Ambiente, e Dr. Wilson Batista anseia uma vaga na Mesa Diretora, segundo uma fonte próxima dos parlamentares. Eles também não foram localizados nesta segunda.

“Há rejeição à imagem do PT”, avalia oposição A oposição na Assembleia acredita que o PT e o PMDB estão tendo dificuldades para atrair os partidos que ocupavam a base aliada dos governos tucanos. Para o deputado Gustavo Valadares (PSDB), os chamados “independentes” teriam receio de aliar sua imagem à do PT. “Existe uma rejeição muito grande ao PT. Os partidos sabem disso, e não vejo que o Executivo consiga formar uma grande maioria na Casa. A oposição trabalha para formar pelo menos 35 deputados”, destaca Valadares. O tucano ainda reiterou que a oposição quer garantir espaços nas comissões de Fiscalização Financeira e Orçamentária, Administração Pública e Constituição e Justiça. “São comissões importantes para cobrarmos as promessas do governo do Estado.”

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave