Zoonoses vai apurar água parada há mais de dois anos em piscina

Moradores da rua Aimorés, Barro Preto, na região Centro-Sul denunciam imóvel abandonado; medo maior é proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é transmissor da dengue

iG Minas Gerais | Fernanda Viegas |

Zoonoses vai apurar água parada há mais de dois anos em piscina
CLÁUDIO REZENDE / WEB REPÓRTER
Zoonoses vai apurar água parada há mais de dois anos em piscina

A equipe de Controle de Zoonoses da regional Centro-Sul de Belo Horizonte irá apurar a denúncia de moradores da na rua Aimorés, Barro Preto, que aponta que a água da piscina de uma das residências da rua está parada há mais de dois anos.

Nas fotos enviadas por uma leitos, a piscina do imóvel está descoberta e a água apresenta coloração verde. "Eu trabalho aqui há mais de um ano. Sempre chego e vejo essa água parada. Há animais vivendo no imóvel. Mas há pouco movimento", explicou o analista de sistema Cláudio Rezende Souza, de 40 anos.  

O maior medo dos moradores e de quem trabalha no local é a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que é transmissor da dengue. "O receio é trazer doenças, já que tem mais de um ano que o imóvel está abandonado", encerrou Souza.

A Prefeitura de Belo Horizonte (PBH), informou que o local será vistoriado por uma equipe de Controle de Zoonoses da regional Centro-Sul. Pras realizar denúncias sobre imóveis com água parada você pode ligar para o telefone 156.

Leia tudo sobre: DENGUE