Guarda municipal que foi atingida por bala de borracha recebe alta

Lílian Emiliano de Oliveira teve que passar por uma cirurgia de reconstituição da mandíbula após o confronto com policiais militares; prefeitura analisa reivindicações da categoria para andar armada

iG Minas Gerais | Bernardo Almeida |

Uma guarda ficou ferida após ser atingida no rosto por uma bala de borracha
Web Repórter
Uma guarda ficou ferida após ser atingida no rosto por uma bala de borracha

A agente da Guarda Municipal Lílian Emiliano de Oliveira, de 28 anos, recebeu alta do hospital João XXIII na manhã desta segunda-feira (19), e está em repouso na casa dos pais.

Ela foi atingida por uma bala de borracha no rosto, durante uma abordagem ao policial militar reformado Daleimar Hilário Moreira, que estaria fazendo transporte irregular de passageiros nos arredores do Terminal Rodoviário, no centro de Belo Horizonte, na última quinta-feira (15).

Segundo a mãe de Lílian, Lindalva Emiliano, 52, a agente está melhor, mas ainda não tem condições de falar e terá que ingerir somente líquidos por pelo menos 40 dias. "Acredito que daqui a uns dois dias ela já possa falar e vai querer contar o que aconteceu para que seja feita justiça", disse a mãe.

No dia do incidente, Lílian passou por uma cirurgia de cerca de cinco horas, para fazer reconstituição da mandíbula.

Na sexta-feira, a Polícia Civil instaurou dois inquéritos, que irão apurar todas as circunstâncias da confusão. O primeiro inquérito apura a conduta do policial militar reformado e o segundo inquérito fará uma investigação paralela ao Inquérito Policial Militar (IPM), instaurado pela corporação para apurar a conduta do cabo, que teria efetuado um disparo e atingido uma guarda municipal – ele já está preso num quartel da PM. O caso está sob responsabilidade do delegado Luiz Otávio Fraga de Andrade.

Reunião

Representantes do Sindibel, sindicato que representa os servidores públicos da prefeitura de Belo Horizonte, se reuniu com secretários de Planejamento e de Recursos Humanos na sede da PBh na tarde desta segunda-feira (19) para discutir as reivindicações dos guardas municipais. A Secretaria de Planejamento afirmou, em nota, que está analisando as exigências e que vai se manifestar "em breve".

A principal reivindicação é a liberação para que os guardas possam andar com armas de fogo.

Leia tudo sobre: guardas municipaispolícia militar