Quatro times com razões para acreditar no título da Copa Brasil

Sada Cruzeiro, Minas Tênis Clube, Funvic-Taubaté-SP e Vôlei Brasil Kirin-SP entram em quadra em momentos distintos

iG Minas Gerais | DANIEL OTTONI E THIAGO PRATA |

O central Otávio espera um jogo difícil diante dos gaúchos, neste sábado, em Belo Horizonte
DIVULGAÇÃO MINAS TÊNIS CLUBE
O central Otávio espera um jogo difícil diante dos gaúchos, neste sábado, em Belo Horizonte

Quatro clubes e o mesmo objetivo: conquistar o primeiro troféu nacional de vôlei masculino do ano. Nesta quinta-feira, Sada Cruzeiro, Minas Tênis Clube, Funvic-Taubaté-SP e Vôlei Brasil Kirin-SP estarão em quadra pelas semifinais da Copa Brasil. Dois ficarão pelo caminho e apenas dois continuarão alimentando o sonho de ser campeão, que será conhecido no sábado.

Os dois times mineiros e os dois paulistas chegam à reta final da Copa Brasil, a ser realizada em Campinas, em momentos distintos, mas com razões para acreditarem no título.

Pelo elenco, o fato de ser líder absoluto na Superliga, com 44 pontos, e o atual campeão da Copa Brasil, o Sada Cruzeiro pinta como grande favorito nesta edição do torneio de caráter eliminatório. Só que, apesar do favoritismo, o time celeste está ciente de que precisa melhorar de rendimento, após duas partidas difíceis contra o UFJF na temporada, se quiser angariar o bicampeonato do torneio.

“Acredito que vamos melhorar em tudo, inclusive no saque, fundamento em que precisamos continuar evoluindo. E acredito que nosso rendimento será completamente diferente dos dois últimos jogos”, afirmou o técnico Marcelo Mendez.

No caminho do Sada está o Funvic-Taubaté, vice-líder da Superliga, com oito pontos a menos. Apesar de não conseguir se aproximar dos celestes na mais importante competição nacional, trata-se de uma equipe que tende a crescer em momentos decisivos.

Na outra semifinal, o Minas, quinto colocado da Superliga, com 28 pontos, espera demonstrar uma evolução em seu voleibol, depois de um período de oscilações, e surpreender os donos da casa.

“Vamos para ganhar, mesmo sabendo das dificuldades. Temos que dar um passo de cada vez, pensar jogo a jogo. Se for analisar a classificação da Superliga, somos o time que está mais atrás. O adversário entrará como favorito por estar jogando em casa”, analisou o técnico minastenista, Nery Tambeiro.

Por sua vez, o Brasil Kirin, oponente do Minas, tem a seu favor o fator mando de quadra. No entanto, entra desfalcado do oposto Wallace Martins e do central Michael, que também atua na função de oposto. Para suprir esta lacuna no time titular, o central Vini pode ser improvisado.