ONG faz ato em Copacabana contra morte de crianças por bala perdida

O caso mais recente foi a menina Larissa de Carvalho, de 4 anos, atingida por um tiro na cabeça quando saía de um restaurante em Bangu, na zona oeste, na manhã deste domingo

iG Minas Gerais | Folhapress |

A ONG Rio de Paz colocou nesta segunda-feira (19) uma cruz preta na areia da praia de Copacabana, na zona sul do Rio. A intenção é protestar pela morte de crianças, vítimas de balas perdidas no Estado. Segundo a ONG, desde 2007, 13 crianças foram mortas por esse tipo de ocorrência. As informações são da Agência Brasil.

O caso mais recente foi a menina Larissa de Carvalho, de 4 anos, atingida por um tiro na cabeça quando saía de um restaurante em Bangu, na zona oeste, na manhã deste domingo (18). "Não queremos procurar culpados. Estamos aqui para cobrar que as autoridades tomem providências e evitem novos casos de balas perdidas que vitimam crianças das periferias e das favelas", disse João Luis Francisco da Silva, voluntário da Rio de Paz.

Segundo a família, a menina, a mãe e o padrasto estavam saindo de um restaurante quando ouviram um disparo. A menina estava de mãos dadas com o padrasto quando foi atingida na cabeça. De acordo com a Polícia Civil, a criança chegou a ser levada para o Hospital Pedro 2º, também na zona oeste da cidade, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O objetivo da ONG é manter a cruz na areia da praia até quarta-feira (21) e estimular que pessoas deixem seus recados ou outras homenagens às vítimas. Em volta da cruz foram colocadas flores, brinquedos e livros infantis.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave