Filme terá que ser modificado

O documentarista conta ainda que Archer tinha esperança de reverter a execução. “Ele não queria ser lembrado como o primeiro brasileiro executado da história do país

iG Minas Gerais |

São Paulo. O cineasta Marcos Prado terá que rever os planos de fazer um documentário sobre Marco Archer Cardoso Moreira, que executado às 15h31 (horário de Brasília) de sábado. Segundo o documentarista, a proposta do filme seria acompanhar a vida do ex-instrutor de voo quando retornasse ao Brasil.

“Mas eu não tenho imagem (de Marco). Então é um projeto que vai ser analisado, que não sei se vou fazer”, diz Prado.

O documentarista conta ainda que Archer tinha esperança de reverter a execução. “Ele não queria ser lembrado como o primeiro brasileiro executado da história do país. Já a minha motivação era contar uma história de volta por cima, e não um roteiro trágico do anti-herói. Queria acompanhá-lo quando retornasse”, afirma.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave