Segundo ensaio do bloco Juventude Bronzeada teve estreantes na bateria

Objetivos dos ensaios é fazer uma apresentação organizada e bonita no dia 17 de fevereiro, quando o grupo sairá pelas ruas do bairro Floresta

iG Minas Gerais | LUCIENE CÂMARA |

Cidades - Do dia - Belo Horizonte MG
Carnaval de Belo Horizonte - Segundo ensaio geral do bloco Juventude Bronzeada na praca Floriano Peixoto no Santa Efigenia

FOTO: MARIELA GUIMARAES / O TEMPO 18.1.2015
MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
Cidades - Do dia - Belo Horizonte MG Carnaval de Belo Horizonte - Segundo ensaio geral do bloco Juventude Bronzeada na praca Floriano Peixoto no Santa Efigenia FOTO: MARIELA GUIMARAES / O TEMPO 18.1.2015

Preparação para o Carnaval é momento de festa e de alegria, mas também de treino e de concentração. Neste domingo (18), no segundo domingo de ensaio, o bloco Juventude Bronzeada trouxe música, cor e muito folião para a praça Floriano Peixoto, no bairro Santa Efigênia, na região Centro-Sul da capital.

Mas trouxe também aos participantes a responsabilidade de fazer uma apresentação organizada e bonita no próximo dia 17 de fevereiro, quando o grupo sairá pelas ruas do bairro Floresta, tocando axés dos anos 90, Timbalada e samba reggae.

Durante a semana, o bloco recebeu pelas redes sociais ao menos 170 pessoas interessadas em compor a bateria. O convite foi aberto a quem quisesse participar, bastava comprar um instrumento e seguir para o ensaio. Neste domingo, integrantes e estreantes do Juventude Bronzeada se dividiram em grupos pelo tipo de instrumento musical e acompanharam os ensinamentos de quem já entendia do batuque.

Muitos não tinham experiência alguma em bateria. Ao fim, todos se uniram no mesmo ritmo. “Estamos impressionados com a quantidade de gente querendo participar. Teremos ensaio todo domingo para preparar todo mundo. É claro que queremos tocar bem no Carnaval, mas o objetivo é o sorriso, o suor e a música”, afirmou Rodrigo Magalhães, um dos organizadores do bloco.

Entre os que não foram para tocar, mas para curtir a festa estava a fisioterapeuta Thays Saldanha Linhares, 31, que mesmo com o pé enfaixado, foi para a praça. “Adoro samba. Então, danço um pouco, sento um pouco, e tudo certo. Os amigos também me ajudam”, disse ela, sem reclamar de dor.

Leia tudo sobre: JUVENTUDE BRONZEADABLOCOSCARNAVALBHGRUPOSBLOCOS CARICATOSSAMBABATERIAENSAIO