Brasileiro amplia investimento nos EUA e até ganha incentivo

Prospecção para abrir negócios nos Estados Unidos cresce 436% de 2013 para 2014

iG Minas Gerais | Juliana Gontijo |

Expansão, 
A rede Giraffas abriu 11 franquias nos Estados Unidos e tem planos de aumentar neste ano, principalmente na Flórida
FABIANO SILVA FABIANOSILVA@M
Expansão, A rede Giraffas abriu 11 franquias nos Estados Unidos e tem planos de aumentar neste ano, principalmente na Flórida

Com o desempenho fraco da economia brasileira e com perspectivas nada animadoras, os investidores brasileiros estão procurando outros destinos para investir. E os Estados Unidos, país com projeções de crescimento, são um dos destinos preferidos. Além da situação econômica, ajuda na decisão a possibilidade de conseguir o green card – visto de residência permanente no país –, em troca de um investimento de, pelo menos, US$ 500 mil no país.  

A gerente de comércio exterior da Câmara Americana de Comércio (Amcham), Camila Moura, conta que a busca de informações sobre como investir nos Estados Unidos aumentou. “Os downloads do guia de investimento saltaram de 838 em 2013 para 4.500 no ano passado, alta de 436%”, diz. E para este ano, a perspectiva é de, pelo menos, ter o mesmo patamar de procura de 2014.

Ela explica que o incremento nos downloads dos guias, que incluem alguns Estados norte-americanos, já que há legislações específicas, se deve à recuperação da economia dos Estados Unidos, além da melhora da divulgação dos guias. “O projeto cresceu e ganhou mais visibilidade, o número de guias também aumentou. Só que tudo isso não seria possível se não houvesse demanda”, observa.

Além de informações sobre como abrir uma empresa nos Estados Unidos, além dos trâmites necessários e tributação, há guias específicos dos Estados da Flórida, Carolina do Norte e Sul, Arkansas, Indiana, Oregon, Georgia e Michigan, que podem ser acessadas pelo site www.amcham.com.br/howto. “A escolha dos Estados se deve à demanda dos brasileiros e também aos que, embora não tão requisitados, oferecem incentivos, o que pode ser interessante para o investidor”, diz.

Para ela, o mercado norte-americano pode ser uma boa oportunidade de negócios, já que o país tem o maior mercado consumidor do mundo. “Só que é também mais competitivo. Assim, é preciso se preparar, saber o que o norte-americano quer”, frisa. O diretor da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Rogério Feijó, ressalta que investir fora do Brasil é uma tarefa complexa, pois envolve outra cultura e questões legais diferenciadas. “Daí, a necessidade de ter uma assessoria. É também um projeto que leva tempo, é para médio e longo prazos”, observa.

Professor de finanças do Centro Universitário Una, Leopoldo Grajeda ressalta que um dos atrativos hoje dos Estados Unidos é a segurança na economia, diferente do Brasil, que vive uma crise de credibilidade.

Demanda Em alta. Na Drummond, empresa que assessora brasileiros nos Estados Unidos em transações, a aposta é que a demanda de franqueadores interessados em investir no país dobre em 2015.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave