Eloar Guazzelli

iG Minas Gerais |

CLOVIS FABIANO
undefined

“Eles (cartunistas do ‘Charlie Hebdo’) são fundamentais na formação de vários desenhistas aqui, quando era criança e jovem ficava olhando-os nas revistas; foi marcante na minha formação. Eles eram um dedo na ferida necessário e fundamental. O mais triste é o tom tão sério que deram a isso tudo, deveriam fazer charges zombando desse episódio. Ninguém pensou em como esses cartunistas narrariam a própria morte? O mais trágico nisso é que os inimigos do rei viraram castelo de batalha para hipócritas em que eles batiam: os fundamentalistas católicos, judeus, capitalistas, todos os fundamentalistas. O grande problema é o mundo: ele tá bom pra mim e pra ti, mas para uma maioria significativa, o mundo é um circo de horrores”.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave