Ex-policial que matou namorada no Buritis é condenado a 15 anos

O crime ocorreu em outubro de 2011 e, segundo inquérito, o ex-policial estaria inconformado com o fim do relacionamento

iG Minas Gerais | Da redação |

Foi condenado nesta sexta-feira (16) , pelo 1º Tribunal do Júri de Belo Horizonte, a 15 anos de prisão, o policial civil acusado de matar a tiros sua ex-namorada, em outubro de 2011, no bairro Buritis. A sessão foi presidida pelo juiz Carlos Henrique Perpétuo Braga, que estipulou a pena com base na decisão do Conselho de Sentença. De acordo com a denúncia, o policial civil D.B.R.M., inconformado com o fim do relacionamento amoroso com a vítima, que tinha sido sua aluna no Senai, entrou no estabelecimento comercial onde ela trabalhava e a atingiu com disparos de arma de fogo. Por essa razão, o promotor Francisco Rogério Barbosa Campos pediu em plenário a condenação do acusado por homicídio duplamente qualificado, cometido por motivo torpe e com recursos que impediram a defesa da vítima. Já a defensora do acusado, a advogada Maria José Andrade dos Santos, sustentou que o acusado sofria de doença mental, desde que teve uma queda na delegacia onde trabalhava e sofreu traumatismo craniano, e por essa razão o Conselho de Sentença deveria acolher a tese de que ele é inimputável. Ela também pediu que fossem desconsideradas as qualificadoras em caso de condenação. O promotor destacou que a perícia não constatou a doença alegada pelo réu. O juiz Carlos Henrique Perpétuo Braga determinou que a pena deverá ser cumprida em regime inicialmente fechado e ainda que o réu aguarde preso a fase de recurso do processo.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave