Arábia Saudita revisará pena de chibatadas a blogueiro, diz TV

Badawi era moderador de um fórum on-line sobre política e religião no país, que segue uma versão estrita do islamismo e não tolera a dissidência política

iG Minas Gerais | Folhapress |

Por insultar Islã, blogueiro Raef Badaui foi condenado em mil chibatadas divididas por 20 semanas
Larepublica/Reprodução
Por insultar Islã, blogueiro Raef Badaui foi condenado em mil chibatadas divididas por 20 semanas

A rede de televisão britânica BBC informou nesta sexta-feira (16) que a Suprema Corte da Arábia Saudita analisará o caso do blogueiro Raif Badawi, condenado a dez anos de prisão e mil chibatadas por insulto ao islamismo.

Badawi era moderador de um fórum on-line sobre política e religião no país, que segue uma versão estrita do islamismo e não tolera a dissidência política. Ele também criticou poderosos clérigos islâmicos em seu blog.

Se confirmada, a revisão acontece após apelo dos Estados Unidos, da ONU e de grupos de direitos humanos como a Anistia Internacional e ONGs como a Repórteres sem Fronteiras para que o rei Abdullah revise ou cancele a sentença.

A primeira rodada de 50 chibatadas foi dada na semana passada e a segunda seria nesta sexta. Porém, a Anistia Internacional afirma que a penalização ao blogueiro foi adiada porque as feridas da rodada anterior ainda não haviam cicatrizado.

"A ideia de que ele seja autorizado a se recuperar para que depois sofra de novo e de novo esta cruel punição macabra e ultrajante", disse Said Boumedouha, diretor para o Oriente Médio da Anistia Internacional.

Segundo a BBC, a mulher de Badawi, cujo nome não foi divulgado, disse esperar que, com o adiamento, a pena seja revista. Na quinta (15), o chefe de direitos humanos da ONU, Zeid Ra'ad al-Hussein, fez um apelo ao monarca saudita.

"Peço ao rei Abdullah que dê fim às chibatadas públicas, perdoe Badawi e revise urgentemente este tipo de pena dura. Para mim, as chibatadas são, na melhor das visões, uma forma cruel e desumana de punição".

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave