Exército do Chade se dirige ao Camarões para enfrentar Boko Haram

Horas antes, a assembleia nacional do Chade havia autorizado o envio de soldados "em apoio às forças camaronesas e nigerianas em guerra contra os terroristas" nestes dois países

iG Minas Gerais | AFP |

Grupo terrorista Boko Haram causou tensões na Nigéria e Camarões
AFP
Grupo terrorista Boko Haram causou tensões na Nigéria e Camarões

O exército do Chade se dirigia nesta sexta-feira ao vizinho Camarões para lutar contra os islamitas armados do Boko Haram, acusados pelos ocidentais de crimes contra a humanidade após uma série de sangrentos ataques na Nigéria.

Uma coluna de várias dezenas de tanques deixou nesta sexta-feira Yamena, a capital do Chade, na direção sul, indicou um jornalista da AFP no local.

Horas antes, a assembleia nacional do Chade havia autorizado o envio de soldados "em apoio às forças camaronesas e nigerianas em guerra contra os terroristas" nestes dois países.

Em uma mensagem à assembleia, o presidente do Chade, Idriss Deby Itno, disse que queria "reconquistar Baga, base principal da força multinacional (...) e epicentro de nossos intercâmbios econômicos" com os países vizinhos.

No início de janeiro, os islamitas do Boko Haram tomaram esta localidade nigeriana, situada às margens do lago Chade, ao término de uma sangrenta ofensiva.

Segundo a Anistia Internacional, este ataque foi o maior e mais destrutivo já lançado pelo grupo armado desde o início de sua insurreição, em 2009, que deixou desde então mais de 13.000 mortos e 1,5 milhão de deslocados.

Segundo vários testemunhos, o Boko Haram sequestrou centenas de mulheres e grande parte delas seguem como reféns.

O grupo islamita proclamou um califado no nordeste da Nigéria e multiplica os ataques contra o vizinho Camarões.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave