Líderes pró-democracia de Hong Kong detidos e depois libertados

As autoridades juraram punir os principais instigadores das manifestações que mobilizaram dezenas de milhares de pessoas, que exigiam a instauração de um verdadeiro sufrágio universal para as próximas eleições

iG Minas Gerais | AFP |

Quatro estudantes de Hong Kong foram detidos e interrogados por algumas horas nesta sexta-feira pela polícia por sua participação nas manifestações pró-democracia que paralisaram parte da ex-colônia britânica nos últimos meses.

Joshua Wong, de 18 anos e uma das principais figuras da associação estudantil Scholarism, se apresentou na delegacia central de Hong Kong na manhã desta sexta-feira, depois de ter sido convocado pela polícia, e saiu pouco depois sem acusações.

"Fui detido por três horas e colocado sob detenção policial por incitar e participar de uma concentração ilegal", declarou ao sair da delegacia.

Outros três líderes estudantis também foram colocados em liberdade depois de terem sido interrogados.

A perseguição policial contra os responsáveis pelo movimento pró-democracia só "motivará os estudantes a sair às ruas em maior número", havia afirmado Wong antes de sua detenção.

Dezenas de pessoas foram apoiar os líderes estudantis. Outros responsáveis pelas manifestações foram convocados pelos investigadores policiais nos últimos dias, embora até o momento a natureza das acusações seja desconhecida.

A situação continua sendo tensa na cidade, embora a mobilização tenha diminuído muito nas últimas semanas.

As autoridades juraram punir os principais instigadores das manifestações que mobilizaram dezenas de milhares de pessoas, que exigiam a instauração de um verdadeiro sufrágio universal para as próximas eleições do governo local, em 2017.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave