Confronto entre polícia e manifestantes anti-Hebdo no Paquistão

Os partidos islamitas paquistaneses haviam convocado manifestações para denunciar a publicação de uma nova caricatura do profeta Maomé na capa da revista francesa

iG Minas Gerais | AFP |

Polícia entra em confronto com manifestantes anti-Charlie Hebdo no Paquistão
AFP
Polícia entra em confronto com manifestantes anti-Charlie Hebdo no Paquistão

Violentos confrontos entre a polícia e manifestantes anti-Charlie Hebdo deixaram vários feridos nesta sexta-feira em frente ao consulado francês da cidade paquistanesa Karachi (sul), constatou a AFP.

A polícia paquistanesa efetuou disparos de advertência e utilizou jatos de água para dispersar os manifestantes, constatou o jornalista, que contabilizou pelo menos dois feridos.

Os partidos islamitas paquistaneses haviam convocado manifestações para denunciar a publicação de uma nova caricatura do profeta Maomé na capa da revista francesa.

Também houve manifestação esta sexta-feira em Islamabad, Lahore (leste), Peshawar (noroeste) e Multan (centro), onde colocaram fogo em uma bandeira francesa, informou um jornalista da AFP.

O Paquistão, o segundo país muçulmano mais populoso do mundo, condenou oficialmente o atentado da semana passada contra o semanário Charlie Hebdo, no qual morreram doze pessoas.

Mas nos últimos dias, uma manifestação em Pexauar (noroeste) prestou homenagem aos irmão Cherif e Said Kouachi, autores do ataque ao Charlie Hebdo.

Na quinta-feira, o primeiro ministro Nawas Sharif e o parlamento condenaram a publicação como "caricaturas blasfêmias", segundo o texto de uma resolução adotada por unanimidade no Parlamento.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave