Polícia Civil abre inquéritos para apurar confusão entre PMs e guardas

Conduta do militar reformado e atitude do PM que disparou uma bala de borracha contra uma agente da guarda municipal serão investigadas separadamente

iG Minas Gerais | Da Redação |

MARIELA GUIMARAES / O TEMPO
undefined

A Polícia Civil instaurou na manhã de desta sexta-feira (16) dois inquéritos que irão apurar todas as circunstâncias do caso que envolveu policiais militares e guardas municipais na tarde dessa quinta-feira (15), no centro de Belo Horizonte. O primeiro inquérito apura a conduta do policial militar reformado Daleimar Hilário Moreira. O segundo inquérito fará investigação paralela ao Inquérito Policial Militar (IPM) já instaurado pela corporação para apurar a conduta do cabo que teria efetuado um disparo e atingido uma guarda municipal – ele já está preso num quartel da PM. Na noite de quinta-feira e madrugada desta sexta, 20 pessoas, entre envolvidos e testemunhas, foram ouvidas pela Polícia Civil durante o plantão da Central de Flagrantes (Ceflan 2), na Rua Conselheiro Rocha, no Floresta, na região Leste da capital. Depois de prestar depoimentos todos foram liberados.

O delegado Luiz Otávio Fraga de Andrade também solicitou exames de corpo de delito em Daleimar e nos guardas municipais Fábio Vaz Peixoto e Francisco Silva Lopes dos Santos.

Relembre

A confusão começou depois que dois guardas municipais abordaram um policial reformado fazendo transporte irregular de passageiros no terminal rodoviário da capital. Uma discussão teve início, e o suspeito agrediu o guarda municipal, que revidou com um disparo de taser (arma de choque).

A Polícia Militar foi chamada, e uma nova discussão começou. Lilian e uma companheira foram dar apoio a abordagem e ela acabou levando um tiro de bala de borracha no rosto, que foi disparado por um PM. Ela foi encaminhada para o Hospital Odilon Behrens e depois transferida para o Hospital João XXIII. Um guarda municipal, o policial reformado e o cabo da PM que atirou foram detidos.

Leia tudo sobre: guarda municipalPMsconfusãotirobala de borrachainvestigaçãoinquéritos