Marinho Donizete é uma das atrações do Mineiro deste ano

Reconhecido no cenário estadual, o lateral-esquerdo do Boa espera ver um bom futebol da garotada

iG Minas Gerais | Thiago Prata |

Wolmer Ezequiel/Diário do Aço
undefined

O torcedor mineiro está acostumado a ver o lateral-esquerdo Marinho Donizete nos palcos da capital e do interior mineiro. Com 34 anos de idade, o lateral-esquerdo vai para a disputa de mais uma edição do Estadual, parecendo um garoto que busca um lugar ao sol, mas ao mesmo tempo levando na bagagem uma grande experiência e servindo de exemplo para os mais jovens.

"Eu me sinto jovem no meio desses garotos de 21 ou 18 anos. Eles me respeitam. Na medida do possível vamos conversando, vou dando conselhos para que no futuro possam crescer e passar o que já passamos nesta vida", destacou ele.

Aberto ao diálogo, Marinho diz que não titubeará caso seja preciso dar uma bronca em alguém. "Se for pra ajudar, vou dar uns 'cascudos'", afirmou, em meio a risos.

Ele está ciente do papel que possui dentro do elenco do Boa Esporte neste Campeonato Mineiro. No entanto, ressalta que cada atleta deve ter o mesmo comprometimento em prol de um bem maior para o clube.

"A gente sabe dividir essa responsabilidade. Se cada um fizer sua parte, quem tem a ganhar somos todos nós", sintetizou.

Confira outros trechos da entrevista de Marinho Donizete ao SuperFC

Como está a expectativa para a temporada 2015 com o Boa?

A melhor possível. Começamos o trabalho bem firme. Tivemos um mês de férias e até se acostumar com a pré-temporada demora um pouquinho. Mas o Ney (da Matta, treinador) está sabendo trabalhar com a gente e vamos tentar começar o campeonato com o pé direito.

O Boa quase subiu pra Série A em 2014. Ficou um gostinho de 'quero mais' como um incentivo para esta nova temporada?

O astral aqui está bom, com bastante jogadores novos, diferentemente do ano passado. A expectativa é sempre a melhor. Fizemos um grande campeonato no ano passado, em que quase conseguimos o objetivo que era o acesso. Infelizmente, não conseguimos. Mas agora é vida nova e esperamos conquistar nossos objetivos.

Dá para conseguir um título neste ano?

Esperamos que sim. A expectativa é de sempre conquistar títulos, tomara que aconteça.

Você completa 35 anos em 2015. Quando você olha pra trás e vê tudo que conseguiu e acrescentou para o futebol, o que te deixa mais orgulhoso e o que acha que faltou?

No Campeonato Mineiro tive grandes alegrias. Fui campeão do Módulo II em 1999, pelo Uberlândia, fui vice-campeão no Ipatinga em 2006 e em 2010, fui vice no Brasileiro de 2007 com o Ipatinga, quando quase fui campeão. E no Boa espero ter sucesso também, mas agora com o título, não com vice.

A passagem pelo Ipatinga foi marcante. Te dá um orgulho ter jogado lá em momentos tão importantes do clube?

Com certeza. Fiz 120 partidas pelo Ipatinga, tenho grandes lembranças, boas lembranças e lembranças ruins também. O que tenho hoje devo muito ao Ipatinga. Mas agora é vida nova, estou no Boa e espero conquistar muita coisa aqui também.

Como você analisa o Campeonato Mineiro hoje?

Os times do interior sempre vão querer tentar tirar uma casquinha dos times da capital, sempre querendo mostrar seu valor. Com certeza o campeonato está melhorando e tenho certeza que será melhor que o do ano passado.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave