Manifestação no Peru deixa pelo menos 16 policiais feridos e 26 presos

Ministro do Interior, Daniel Urresti, disse aos jornalistas que os policiais agiram no Centro Histórico de Lima depois de terem sido atacados com paus e pedras

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Dezesseis policiais ficaram feridos, um deles com gravidade, e 26 civis detidos é o resultado de uma manifestação que reuniu milhares de pessoas no Centro Histórico de Lima, no Peru, contra a lei trabalhista para os jovens, aprovada em dezembro pelo governo.

O ministro do Interior, Daniel Urresti, disse aos jornalistas que os policiais agiram no Centro Histórico de Lima depois de terem sido atacados com paus e pedras.

Acrescentou que participaram da manifestação cerca de 3.500 pessoas, muitas ligadas a centrais sindicais, e que a polícia deteve cerca de 20 manifestantes..

O ministro acusou a Confederação Geral dos Trabalhadores do Peru, a Confederação dos Trabalhadores e o Movimento pela Anistia e Direitos Fundamentais, grupo vinculado ao Sendero Luminoso, de serem os causadores da violência.

A lei, aprovada em dezembro, gerou polêmica no Peru, com críticas à vulnerabilidade dos direitos trabalhistas dos jovens entre 18 e 24 anos.

A lei prevê um salário mínimo e segurança social para os jovens, mas reduz as férias para 15 dias e não considera o pagamento de prêmios e compensações por tempo de serviço.

O presidente do Peru, Ollanta Humala, defende a lei, alegando que ela procura reduzir o mercado de trabalho paralelo, que afeta 1 milhão de trabalhadores nessa faixa etária, e incentivar a capacitação de jovens sem formação profissional.