Papa denuncia corrupção e desigualdades durante visita às Filipinas

É preciso "quebrar as correntes da injustiça e da opressão que dão origem a desigualdades sociais óbvias e realmente escandalosas", disse o pontífice argentino

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

O papa Francisco denunciou nesta sexta-feira (16) em Manila as “desigualdades sociais escandalosas” e proclamou sua “firme rejeição a toda forma de corrupção”.

É preciso "quebrar as correntes da injustiça e da opressão que dão origem a desigualdades sociais óbvias e realmente escandalosas", disse o papa às autoridades reunidas no Palácio Presidencial.

Todos devem proclamar sua "firme rejeição a todas as formas de corrupção, que desvia os recursos destinados aos pobres", acrescentou, no segundo dia de visita ao arquipélago das Filipinas.

Na última quinta-feira (14), Francisco afirmou que a liberdade de expressão é direito fundamental, mas não permite "insultos à fé dos outros". Ele ressaltou, porém, que "matar em nome de Deus" é "uma aberração".