“Xerife” de Haddad vem para Minas

O governo de Minas tem uma estrutura melhor do que a cidade de São Paulo, porque aqui já existe a carreira de controlador

iG Minas Gerais |

São Paulo. De partida rumo ao governo mineiro, o controlador geral de São Paulo, Mário Vinícius Spinelli, que ficou conhecido como o xerife anticorrupção da gestão Fernando Haddad (PT), afirmou que pretende implantar nas Alterosas as técnicas que permitiram a investigação da máfia do ISS. A principal delas é a análise patrimonial dos servidores públicos.

Após a eleição de Fernando Pimentel (PT) para o governo de Minas, a esperança de petistas é que Spinelli passe a investigar eventuais esquemas de corrupção de gestões do PSDB, principalmente de Aécio Neves. Em São Paulo, porém, as investigações dele acabaram atingindo tanto figuras do governo quanto oposicionistas.

“O que a gente trouxe de inovação para cá a gente vai levar para lá, a evolução patrimonial, a política de transparência”, afirma Spinelli. Ele implantou um sistema em que os funcionários são obrigados fornecer as informações patrimoniais e usa uma matriz de risco para verificar casos onde há mais probabilidade de haver corrupção.

O governo de Minas tem uma estrutura melhor do que a cidade de São Paulo, porque aqui já existe a carreira de controlador. Na capital paulista, onde vários vereadores acabaram prejudicados pelas investigações, o projeto de lei que permite a contratação de cem especialistas no combate à corrupção ficou parado.

As ações da Controladoria Geral do Município de São Paulo, criada na gestão Haddad, resultaram na prisão de 11 servidores públicos – quatro deles fiscais da máfia do ISS, suspeita de ter causado prejuízo de R$ 500 milhões aos cofres municipais.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave