A voz da Massa

iG Minas Gerais |

Saudações alvinegras! Então, tudo certo entre Jô e o Galo. A diretoria perdoou, Levir Culpi também, e o jogador já deu entrevistas falando de planos futuros no time. Mas nem tudo está belezinha, não! Ainda falta Jô se acertar com a Massa. Muitos torcedores estão “p da vida” com ele, por ter abandonado o compromisso com o Galo justamente no momento em que o time mais precisava dele, para disputar a fase final do Campeonato Brasileiro e as finais da Copa do Brasil. Alguns defendem a volta de Jô, por entender que ele errou, sim, mas que todo mundo merece uma segunda chance. Só que essa já é a terceira ou a quarta chance dada para ele no Galo! E tem mais: para recuperar o lugar no time e na confiança da Massa, vai ter que ralar muito, pois, como eu disse aqui outro dia, Jô está muito aquém do seu nível físico e técnico. Se liga, Jô!

A voz Celeste

Saudações celestes, nação azul. Começam as atividades na Toca e já dá para ver a cara da equipe que começará a temporada 2015. Willian ainda se recupera de lesão, e temos Júlio Baptista assumindo a posição de Ricardo Goulart. Já entre os recém-chegados apenas Leandro Damião tem garantida a titularidade, junto com o lateral-esquerdo Breno Lopes, contratado em meados de 2014 e que não estreou por dúvidas no regulamento das competições que estávamos disputando. Ainda pintarão novidades, afinal, um atleta do gabarito de Goulart tem que ter alguém que possa substituí-lo à altura. A maior torcida de Minas é exigente e espera por isso. Na Copa São Paulo de Futebol Júnior, Hugo Ragelli mostra por que já teve chance entre os profissionais. O oportunista atacante da base é um dos destaques do torneio. Este ano promete, hein, nação! Vamos, Cruzeiro!

Avacoelhada

O primeiro esboço do time titular deveria ter sido mais mesclado. São várias possibilidades de combinações com os pratas da casa. Messias tem potencial para ser trabalhado e evoluir por meio de chances seguidas ao lado de um zagueiro qualificado. Poderá formar dupla com Wesley ou Anderson. A formação do meio de campo oferece muitas opções, mas também é bastante preocupante. A escalação de Leandro Guerreiro, Thiago Santos e Mancini é uma combinação de pouca mobilidade e baixa velocidade. Diego, que treinou improvisado na zaga do terceiro time, merecia ter disputado a titularidade desde o ano passado. Renato Bruno é alternativa de acelerar a saída de bola. Xavier, Patrick e Renatinho, de meias atacantes. No ataque, Bruno Sávio ou Rubens. Ainda Paulinho, Dopô, Luis Felipe, Júnior Lemos, Kaio e Assis. Show do Dimas, às 21h, no Matriz.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave