Enquanto Guarda Municipal faz manifestação, casal fica preso em parque

Corporação ocupou a praça Sete para se posicionar contra uma ocorrência na rodoviária do município, onde uma agente foi ferida por um policial militar e outro foi detido

iG Minas Gerais | CAMILA KIFER |

Enquanto guarda municipal faz manifestação, casal fica preso em parque
Arquivo pessoal
Enquanto guarda municipal faz manifestação, casal fica preso em parque

Um casal ficou preso no início da noite desta quinta-feira (15) dentro do Parque Municipal Aggeo Pio Sobrinho, no bairro Buritis, na região Oeste da capital, enquanto a Guarda Municipal realiza um ato no centro de Belo Horizonte. A corporação ocupou a praça Sete para se posicionar contra uma ocorrência na rodoviária do município, onde uma agente foi ferida por um policial militar e outro foi detido.

A promotora de eventos Caroline Duarte, de 25 anos, explicou a reportagem de O TEMPO que chegou ao parque, acompanhada pelo namorado, por volta de 17h. O casal ficou conversando e só às 18h30  se deu conta que o local havia sido fechado.

Ao perceber que estavam trancados dentro do parque, o casal ligou várias vezes para os números da Guarda Municipal, mas ninguém atendeu as ligações. Como opção, a jovem postou na página do bairro Buritis no Facebook um pedido de socorro, mas até às 20h30 nenhum agente havia aparecido para retirar o casal. "Pensei em pular o portão. Mas estou morrendo de vergonha", explicou a jovem.  

FOTO: Arquivo pessoal Enquanto guarda municipal faz manifestação, casal fica preso em parque

Em contato com a central da Guarda Municipal, a reportagem de O TEMPO foi informada que o parque é monitorado por um agente da corporação, que trabalha no local até às 18h. A própria central tentou contato com o porteiro do parque, mas também não conseguiu falar com ninguém.

A Guarda Municipal informou que em função da manifestação da categoria seria difícil encontrar alguma viatura que estivesse na região e que pudesse retirar o casal do parque. No entanto, a central se comprometeu em encontrar algum agente que se deslocasse até o endereço para retirar os jovens.

Entenda o protesto da categoria

Uma guarda municipal de 27 anos ficou ferida na tarde desta quinta-feira (15) após ser atingida no rosto por uma bala de borracha durante uma confusão com policiais militares no Terminal Rodoviário de Belo Horizonte, no Centro da capital.

De acordo com informações repassadas por um agente que preferiu não ser identificado, a briga teria começado após a Guarda Municipal abordar um militar reformado que fazia transporte clandestino no local. Na mesma ocorrência, outro agente acabou preso.

Por volta das 18h, cerca de 300 agentes da Guarda Municipal se reuniram no entorno do pirulito da Praça Sete para uma manifestação. Segundo Pedro Bueno, presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Minas Gerais (Sindguardas-MG), a manifestação foi uma resposta à prisão e ferimento dos agentes da corporação.

Após 1h30, agentes seguiram em carreata para a Central de Flagrantes da Polícia Civil (Ceflan) II, no bairro Floresta.