Breno lembra problemas com álcool e diz que volta antes do Brasileiro

O zagueiro contou como foi o período em que esteve preso na Alemanha e disse que não esqueceu como jogar futebol

iG Minas Gerais | FOLHAPRESS |

Breno voltou a treinar no dia 5 de janeiro, três dias antes do início da pré-temporada do São Paulo
Rubens Chiri/saopaulofc.net/ Facebook
Breno voltou a treinar no dia 5 de janeiro, três dias antes do início da pré-temporada do São Paulo

Com um sorriso no rosto, a voz revelando um pouco de timidez, o zagueiro Breno, 25, pouco falou pela primeira vez com a imprensa desde que se apresentou ao São Paulo. O zagueiro contou como foi o período em que esteve preso na Alemanha, disse que não esqueceu como jogar futebol e prometeu retornar aos gramados ainda neste ano, antes do início do Campeonato Brasileiro, em maio.

Revelado pelo clube do Morumbi, Breno passou os últimos sete anos na Alemanha, dois deles preso por ter ateado fogo na própria casa. Antes de estrear, tem uma programação específica de treinos para se recuperar fisicamente e psicologicamente antes de voltar a jogar.

Apesar de o São Paulo não ter dado prazo para Breno voltar a jogar, o zagueiro disse nesta quinta-feira (15) que tem pressa e até prometeu voltar no mesmo nível de quando saiu. Em 2007, foi campeão brasileiro e, depois, vendido ao Bayern de Munique por 12 milhões de euros.

Sobre o drama pessoal que viveu na Alemanha, Breno contou a sua versão sobre o caso.

"Eu fui muito jovem para a Alemanha, uma outra cultura, um idioma difícil e achei que, ao chegar no Bayern, já jogaria como titular. Mas, infelizmente, nunca fui titular. Fui para o Nuremberg emprestado e comecei a jogar, mas me lesionei. Operei o joelho. Quando recuperei, me machuquei de novo e virou uma bola [de neve]", explicou.

"No dia do acidente (a casa de Breno foi incendiada), eu recebi a notícia que ia ter de operar de novo o joelho. Isso foi muito triste para mim. Eu bebi, fiquei inconsciente e fiz o que vocês sabem. Muitos falaram que eu tinha problema com minha mulher, mas jamais. Pelo contrário, ela sempre esteve ao meu lado e me ajudou muito. Eu errei e paguei pelo meu erro. Agora, quero viver coisas boas", completou.

Breno disse que não fica triste em falar sobre o assunto e definiu tudo que passou como um aprendizado. "Para aprender a tirar coisas boas e positivas da vida."

Sobre os momentos de maior dificuldade na prisão, apontou a distância da família.

"Ficar longe da família e dos meus filhos foi difícil. Queria sempre saber como eles estavam. Não era fácil ficar lá dentro. Eu treinava quando dava. Tinha os horários e dias certos para isso. Fazia treinamento na academia. Assim que comecei a sair da prisão [o zagueiro tinha um trabalho no setor administrativo do Bayern, em regime semiaberto], passei a treinar com preparador."

Por fim, Breno disse que está ciente que pode ser vítima de brincadeiras de adversários e principalmente de torcedores rivais por conta do episódio na Alemanha.

"Podem ter chacotas com essa situação, eu sei. Mas estou preparado. Isso não vai me entristecer. Podem fazer o que quiserem que não vão me deixar com raiva", completou.

FUTEBOL NÃO SE ESQUECE

O zagueiro disse estar seguro para o retorno aos gramados.

"Futebol a gente não esquece. Tenho de trabalhar a parte física e estou determinado. Meu objetivo é jogar o que eu sabia antes. Agora estou mais maduro. Minha meta é entrar em campo o quanto antes. No Brasileiro já vou estar a a disposição, mas por mim espero que seja antes", acrescentou.

Breno voltou a treinar em 5 de janeiro, três dias antes do retorno dos jogadores do São Paulo de férias. Na última quinta (8), dia da reapresentação do elenco, trabalhou ao lado dos companheiros, mas nesta semana sofreu uma lesão muscular na coxa esquerda.

"Já passei coisas tão difíceis que essa lesão não me deixou triste. Tenho consciência que estou parado há algum tempo e por isso sofri a lesão. Mas o São Paulo tem um centro de treinamento moderno e logo vou estar recuperado", disse.

"O ambiente do São Paulo está me ajudando na minha recuperação. As pessoas me receberam muito bem, são gentis e me incentivam. Estou focado em voltar a jogar", acrescentou.

Leia tudo sobre: sao paulobrenozagueiroapresentaçaoalemanhabayer de munique