Apenas uma ou outra mudança

Até agora, nenhum titular em 2014 deixou o clube e o novato Pratto deve ser única alteração

iG Minas Gerais | Fernando Almeida e Diego Costa |

A temporada 2014 empolgou o torcedor do Atlético, que comemorou as conquistas da Recopa Sul-Americana e, principalmente, da Copa do Brasil diante do rival Cruzeiro. Os títulos vieram, mesmo após as reviravoltas no clube, com mudança de treinador, a saída de Ronaldinho e o afastamento de três atletas.

Com os resultados positivos em mãos, a diretoria alvinegra se moveu para renovar vínculos e garantir, em contrato, a permanência dos 11 titulares que finalizaram o ano. Contudo, os títulos também deixaram o Atlético em evidência, e as incertezas do mercado ainda pairam sobre a Cidade do Galo.

O técnico Levir Culpi começa a moldar a equipe principal para o primeiro teste do ano, no próximo dia 21, contra o Shakhtar Donetsk-UCR. No treino de ontem, na Cidade do Galo, o comandante alvinegro deu as primeiras pistas do que pode ser o time titular. Em um treinamento técnico, ele escalou nove jogadores: Victor, Marcos Rocha, Leonardo Silva, Jemerson, Douglas Santos, Leandro Donizete, Rafael Carioca, Dátolo e Lucas Pratto. Em outra parte do gramado, Diego Tardelli e Luan estavam com o colete de mesma cor. O jovem Carlos seria sacado do grupo principal para dar lugar ao atacante argentino. Um dos potenciais titulares, o atacante Guilherme ficou na academia.

O que pode mudar. Como o mercado da bola ainda segue agitado, a defesa só deve ser alterada caso haja a saída do lateral-direito Marcos Rocha, que recebeu sondagens do Porto-POR. No meio campo, a briga por posição se intensifica, com Rafael Carioca lutando para manter seu lugar ao lado de Leandro Donizete, o xodó da Massa. A armação da equipe depende de como a diretoria irá se mover. Dátolo tem contrato até agosto, enquanto Diego Tardelli mantém a pressão para ir rumo ao futebol chinês.

Até mesmo o atacante Jô, reintegrado ao elenco no início da pré-temporada, deseja aparecer como opção. Ele reconhece que a concorrência está forte no atual elenco.

“É um objetivo na carreira. Superar tudo isso. Sou um jogador de qualidade. Quero voltar a jogar bem, fazer gols. O mais beneficiado é o Levir, que conta jogadores de qualidade no grupo. O Atlético ganha com isso”, disse Jô.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave