Detido na Bulgária admite amizade

iG Minas Gerais |

Sófia, Bulgária. O cidadão francês Fritz-Joly Joachin, detido na Bulgária no início de janeiro, assumiu sua amizade com os irmãos Kouachi, autores do atentado em Paris contra o “Charlie Hebdo”.

Os veículos de comunicação búlgaros citam declarações de Joachin, 29, no tribunal regional de Haskovo que, na terça-feira, decidiu mantê-lo em prisão preventiva pelo menos até o dia 20 de janeiro, quando será tomada uma decisão sobre o pedido da França de extradição.

“Sim, tenho amigos. Amigos de infância. Isso não é terrorismo, e a Justiça não observa apenas de quem você é amigo. Uma pessoa não pode mudar de amigos por eles terem pontos de vista diferentes ao seu ou porque algum deles cometeu um crime”, disse ao juiz o detido, de origem haitiana e convertido ao islã, segundo os jornais “Standart” e “24 chasa”.

Além disso, o francês falou sobre o atentado contra a redação da revista satírica “Charlie Hebdo”, dando a entender que não estava envolvido. “Se tivesse participado de um ato terrorista, teria estado ali, onde aconteceu”, disse.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave