Tecnologia estimula a pressa

iG Minas Gerais |

Em tempos de informações instantâneas em redes sociais que podem ser acessadas por meio de smartphones, tablets e computadores, a criatividade pode não ser adequadamente estimulada. É o que acredita a mestre em psicologia e professora da faculdade paulista Santa Marcelina Mônica Fortunato Fiasco.

O uso da internet, segundo Mônica, não contribui para a construção de textos longos e concisos, com senso crítico e argumentação. “O Twitter, o Facebook, o WhatsApp, e outras ferramentas eletrônicas estimulam respostas imediatas e o culto ao prazer. Ao contrário de uma redação (como a do Enem) que requer um constante vai e volta ao texto”, explica a psicóloga.

Mônica considera ainda que os textos imediatos da rede não prevêem um planejamento, o que é essencial para a construção de uma redação elaborada, como a do Enem. “Os aplicativos fazem com que os jovens façam tudo de maneira automática e isso reflete em seus textos”, considera.

Para a especialista, as redações zeradas mostram que parte dos alunos “está desaprendendo a pensar de forma crítica”. Ela destaca que escolas que usam métodos não convencionais, como o construtivismo, têm mais chances de ajudar na formação crítica. (AD/JPC)

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave