Governo cria grupo para discutir aumento para servidores da educação

Decreto determinou a formação de um grupo de trabalho que integra representantes do Sind-UTE e da Associação de Diretores das Escolas Oficiais de Minas Gerais

iG Minas Gerais | FELIPE CASTANHEIRA |

Apesar de não ter anunciado a data para o início do pagamento do piso federal para os professores do ensino público de Minas, o governo publicou nesta quarta-feira o decreto que cria um grupo de trabalho sobre a remuneração dos servidores da área da educação.

Composto por representantes das Secretarias de Estado de Governo, de Educação, de Planejamento e Gestão, da Casa Civil e Relações Institucionais e da Fazenda, além da Companhia de Tecnologia da Informação do Estado de Minas Gerais, o grupo também é integrado por representantes do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) e pela Associação de Diretores das Escolas Oficiais de Minas Gerais (ADEOMG).

Os nomes dos integrantes serão definidos nos próximos dias, após a realização de reuniões iniciais. O grupo terá um prazo de 90 dias para apresentar resultados finais ao governo, que tomará as medidas cabíveis.

A presidente do Sindi-Ute, Beatriz Cerqueira, diz que a iniciativa é positiva, mas critica o prazo de 90 dias. “Foi uma vitória nos reunirmos com o governo, que se mostrou receptivo às nossas demandas. É uma conquista discutirmos melhorias na área, mas o prazo de 90 dias poderia ser encurtado em face dos problemas que todos os servidores da educação vivem há tanto tempo”, avaliou. 

Leia tudo sobre: professores