Movimento anti-Islã Pegida, chega à Dinamarca

Considerado xenofóbico e contraditório, por reunir pessoas que defendem diferentes bandeiras, o Pegida começou há três meses, convocando os alemães às ruas por meio de uma página no Facebook

iG Minas Gerais | Agência Brasil |

Movimento anti-islã, que levou milhares às ruas na Alemanha, começa a ganhar mais adeptos na Europa
Reprodução/@Guerraceltica
Movimento anti-islã, que levou milhares às ruas na Alemanha, começa a ganhar mais adeptos na Europa

Copenhague, capital da Dinamarca, será palco, na próxima segunda-feira (19), da primeira marcha do grupo Patriotas Europeus contra a Islamização do Ocidente (Pegida, na sigla em alemão). O movimento anti-Islã, que surgiu na Alemanha, ganhou força ao levar milhares de manifestantes às ruas, em diferentes cidades alemãs, para protestar por maior controle imigratório.

Considerado xenofóbico e contraditório, por reunir pessoas que defendem diferentes bandeiras, o Pegida começou há três meses, convocando os alemães às ruas por meio de uma página no Facebook. A décima segunda manifestação do grupo na cidade alemã de Dresden aconteceu na última segunda-feira (12), reunindo 25 mil pessoas, de acordo com estimativas da polícia local.

A proposta contra o Islamismo defendida pelo Pegida gerou repúdio e manifestações contrárias. Na segunda-feira, em Dresden, 7 mil pessoas marcharam contra o grupo. Manifestantes dos dois lados chegaram a se encontrar e trocar insultos, mas não houve violência.

Em Copenhague, a manifestação está sendo convocada pelo Facebook. Na página, os organizadores afirmam se tratar de uma oportunidade para que os cidadãos dinamarqueses demonstrem sua preocupação com o fundamentalismo islâmico. Em Aarhus, segunda maior cidade da Dinamarca, com cerca de 300 mil habitantes, simpatizantes do Pegida também sairão às ruas na segunda-feira (19). Assim como na Alemanha, na Dinamarca também estão sendo organizadas contra-manifestações.

Leia tudo sobre: Clique para inserir palavras chave